ads-geral-topo

Diego e as 4 respostas que talvez você queira saber

A escolha do seu nome para pré-candidato a prefeito de Cachoeiro foi consensual, mas trouxe à tona alguns questionamentos relevantes

4 mins de leitura

em 10 de maio de 2024, às 17h11

Foto: Talles Thompson

As eleições em Cachoeiro ganharam novos ares, nesta sexta-feira (10), após o pré-candidato a prefeito Diego Libardi (Republicanos) ser anunciado como o nome escolhido pelos deputados Allan Ferreira (Podemos) e Bruno Resende (União) para encabeçar o projeto que visa o comando do Poder Executivo da Capital Secreta.

A escolha foi consensual, mas trouxe à tona alguns questionamentos relevantes que giram em torno dela:

1- Libardi vai dialogar com Renato Casagrande?

Do ponto de vista ideológico, Diego Libardi não caminha com o governador Renato Casagrande (PSB). Também há rumores de que o pré-candidato também não é bem quisto no Palácio Anchieta. Porém, os deputados Bruno e Allan entraram no meio de campo e parece que fizeram o republicano mudar de ideia.

“Nós não vamos estadualizar aa nossa eleição aqui. É importante que a gente mantenha o diálogo com o governador Renato Casagrande, institucional, porque nós não podemos fazer Cachoeiro perder um centavo de investimento e eu creio que o governador não será irresponsável a ponto de, se ele tiver uma outra preferência, não dialogar conosco para que a gente possa fazer Cachoeiro continuar avançando com a nossa eleição”, afirmou Diego Libardi.

2- Libardi vai dialogar com Ferraço?

Quem conhece a história também sabe que a relação entre o republicano e o deputado estadual e presidente do Progressistas em Cachoeiro, Theodorico Ferraço, não é tão boa assim, mas agora, como pré-candidato a prefeito, parece que Diego Libardi está disposto a esquecer as “mágoas do passado”.

“O maior prefeito da história foi Theodorico Ferraço. Ele deixou marcas na cidade. Não sei qual é o posicionamento dele ainda para essa eleição. Não conversei com ele porque eu não era pré-candidato. A partir desse momento, nós vamos dialogar não só com Theodorico Ferraço”, explicou o republicano.

3- Como fica a relação entre os deputados da base do governo estadual com Casagrande, que sinaliza apoiar outro (a) pré-candidato (a) a prefeito (a) em Cachoeiro?

De acordo com o deputado Bruno Resende, não há nenhuma indisposição com o govenador Renato Casagrande e que, antes de tomarem a decisão, ele e Allan Ferreira comunicaram ao chefe do Poder Executivo estadual.

“Eu e Allan somos deputados da base do governador Renato Casagrande (PSB). A decisão política que nós estamos tomando aqui hoje, naturalmente, que o governador sabe da nossa decisão. Nós conversamos pessoalmente com ele. A tomada de decisão dele, vai ser falada por ele, discutida por ele, ponderada por ele. Não cabe a mim definir o caminho do governador, em absoluto”, ressalta Dr. Bruno.

*O parlamentar ainda destaca: “Eu estou aqui hoje participando a sociedade e a população de Cachoeiro da minha tomada de decisão, Allan da dele e Diego da dele. Ao governador, cabe a ele tomar a decisão de como vai se comportar na eleição. Mas o meu apoio ao governador não tem relação com qualquer questão pessoal. Tem relação sim com a entrega a nível de Estado do Espírito Santo, de tudo o que ele construiu e do que ele vem construindo até aqui”.

Resende conclui o seu posicionamento afirmando ainda que: “Enquanto o governador Renato se mantiver dentro da história de vida e de entregas, que ele mesmo construiu ao longo de todos esses anos de doação para o Espírito Santo, ele vai ter o deputado Bruno Resende ao lado dele, apoiando ao Governo do Estado”.

*O que diz Allan Ferreira

“A nossa decisão é pontual, é Cachoeiro. A minha parceria, sou da base do Renato no governo. Fiz campanha para ele aqui em Cachoeiro. Campanha difícil, diga-se de passagem. Não mudou nada isso. Agora a nossa decisão é por Cachoeiro, é pontualmente Cachoeiro. Nada muda entre nós parlamentares estaduais e Governo do Estado”.

4- Quem será o vice do Diego Libardi

O deputado Bruno Resende se encarregou de explicar como está o processo de articulação:

“Acho que tem que ser um passo de cada vez. Um Passo dado na hora certa. Naturalmente, que a vice-prefeitura é uma posição muito importante para Cachoeiro de Itapemirim, mas acho que é precoce nós falarmos em vice-prefeitura hoje. Até porque não há um nome de vice hoje definido dentro desse grupo”, explicou.

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do AQUINOTICIAS.COM

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape