ads-geral-topo
Turismo

Dia do Turista: conheça 10 roteiros para desbravar no Espírito Santo

A data celebra aqueles que são apaixonados pelo novo, colecionam paisagens e histórias, e levam na bagagem algo incrível: as experiências de cada visita

Por Redação

9 mins de leitura

em 13 de jun de 2024, às 15h14

Foto: Divulgação

O Dia do Turista, celebrado nesta quinta-feira (13), é uma forma de homenagear quem está sempre pronto para desbravar no melhor estilo: “partiu?” ou “vamos?”. Aliás, o “vamos!” também vale, não é mesmo?!

Sobretudo, a data celebra aqueles que são apaixonados pelo novo, colecionam paisagens e histórias, e levam na bagagem algo incrível: as experiências de cada visita. 

Leia também: Festival de Inverno de Guaçuí: Veja como comprar os ingressos com 50% de desconto

Os turistas são fundamentais para ajudar a movimentar a economia da região turística, por este motivo é importante que os locais invistam em infraestrutura adequada para receber esses viajantes.

Dia do Turista

Então, comemorar o Dia do Turista é celebrar a liberdade de explorar novos lugares, culturas e sabores. E que tal celebrar a data desbravando 10 roteiros turísticos incríveis do Espírito Santo?

Convento da Penha

Festa da Penha
Foto: Divulgação

O Convento da Penha é o ponto turístico mais visitado no Espírito Santo. Aliás, localizado na Prainha, em em Vila Velha, ele é um dos santuários religiosos mais antigos do Brasil. Além disso, é um local para exercício da fé, proporciona uma vista em 360° que alcança municípios vizinhos.

Em 1558 chegou na Prainha o irmão leigo Pedro Palácio que, em 1570, deu inicio a construção do Convento e a realização da primeira Festa da Penha. A arquitetura do local foi concluída em 1750, 180 anos depois do início da sua construção com a Ermida das Palmeiras. Esta arquitetura jesuítica é estilo Cidadela Medieval, única no Brasil

No altar mor da igreja, remodelado em 1910, há mais de 200 peças de 19 tipos diferentes de mármore, que adornam o retábulo e colunas. O centro do retábulo, nicho de Nossa Senhora, abriga a imagem da Virgem da Penha, de origem portuguesa, de 1569. 

Hoje, o Santuário da Penha abrange uma área de 632.226 m2. No seu interior abriga séculos e séculos de história, de fé e esperança, de devoção e coragem e é sem dúvida considerado o maior atrativo turístico e religioso do Espírito Santo.

Parque Estadual da Pedra Azul

Foto: Argeone Herbst/Setur

O Parque Estadual da Pedra Azul fica localizado no município de Domingos Martins, na região serrana do Espírito Santo.

A apenas 50 km de Vitória, o local possui 1240 hectares, dos quais uma parte fica aberta para visitação.

Contudo, sua atração principal é a famosa Pedra Azul, uma formação rochosa com 1822 metros de altura que ganha mais de 36 tonalidades durante o dia por conta da incidência solar, um dos grandes destaques turísticos do Espírito Santo.

Ao seu lado está a também famosa Pedra do Lagarto que, de fato, faz lembrar o formato de um lagarto subindo a pedra.

Aliás, as trilhas do parque são bem sinalizadas e o percurso total dura aproximadamente três horas de caminhada.

Entre as trilhas mais famosas estão as que levam até nove piscinas naturais, formadas pelo vento e pela chuva, além da trilha que vai até a própria Pedra Azul e a um mirante.

Para quem estiver no local, vale aproveitar o passeio e visitar a Rota do Lagarto, uma estradinha que concentra diversos restaurantes e pousadas repletos de charme, além de vistas maravilhosas da pedra.

Entre julho e agosto, as cerejeiras enfeitam a paisagem repletas de flores, transformando a Pedra Azul em um lugar ainda mais incrível para fotos e para passear em família.

Itaúnas

Dia do Turista
Foto: Divulgação

Em Itaúnas, divisa do Espírito Santo com a Bahia, há um verdadeiro paraíso.

Descoberto por mochileiros nos anos 80, ele é um vilarejo simples que concentra um visual rústico rodeado por manguezais, riachos, muita natureza preservada e uma atmosfera despretensiosa, onde o forró rola solto até o amanhecer.

No entanto, como se não bastasse, a praia de mesmo nome exibe dunas que chegam a atingir até 40 metros de altura. É necessário atravessar os grandes montes de areia para acessar a faixa de areia e o mar, mas o resultado é compensador.

Há, ainda, ruínas de uma antiga vila de pescadores que foi soterrada pela areia na década de 60 e ainda deixa seus vestígios. Com muita paz, tranquilidade, um visual incrível e muita rusticidade, Itaúnas é, sem dúvida, um lugar que você não vai acreditar que existe no Espírito Santo.

Praia dos Padres (Guarapari)

Foto: Divulgação

A cidade de Guarapari, a pouco mais de uma hora de carro de Vitória, concentra algumas das praias mais famosas do Espírito Santo: a praia dos Padres é uma delas.

Aliás, tranquila e remota, seu acesso é realizado por meio de uma plataforma de madeira bem tranquila de atravessar. Aliás, o mar, com poucas ondas e águas cristalinas, é perfeito para mergulhar e depois descansar debaixo das sombras formadas pelas castanheiras que ficam pela orla.

Além disso, muitas pedras enfeitam o entorno da praia e, de cima delas, o visitante pode clicar as melhores fotos do lugar. Por se tratar de um local praticamente intocado pelo homem, não há estrutura de bares ou restaurantes, por isso é sempre bom levar alguns alimentos ou bebidas para se prevenir.

Santuário Nacional de São José de Anchieta

Festa de Anchieta
Foto: Divulgação

Localizado em Anchieta, no litoral Sul do Espírito Santo, distante apenas 90km da capital Vitória, o Santuário Nacional de São José de Anchieta preserva a memória e o legado de uma das personalidades mais relevantes da história do Brasil. O Poeta da Virgem Maria, Apóstolo e Padroeiro do Brasil: São José de Anchieta.

A antiga aldeia de Reritiba, hoje se chama Anchieta em homenagem ao Padre Anchieta, que morreu em 9 de junho de 1597 em seu quarto, anexo à igreja que construiu e dedicou a Nossa Senhora da Assunção.

O atual complexo arquitetônico do Santuário Nacional de São José de Anchieta preserva, junto da igreja e do quarto de Anchieta, parte da antiga casa dos jesuítas e o pátio onde foi encenado o Auto da Assunção – escrito por São José de Anchieta e encenado em Tupi no dia da inauguração da igreja em 15 de agosto de 1590.

Mosteiro Zen Morro da Vargem

Buda gigante - Ibiraçu - turismo
Foto: Divulgação

O Mosteiro Zen Morro da Vargem, que está localizado no município de Ibiraçu, a 70 quilômetros de Vitória, é considerado o primeiro mosteiro zen-budista da América Latina.

Construído em 1974, o local fica a cerca de 350 metros de altura e possui uma vista incrível para as belezas naturais de Ibiraçu.

Acima de tudo, com um forte trabalho de preservação ambiental, o mosteiro possui uma grande área de mata preservada, o que ajuda a criar um ambiente de silêncio e contemplação da natureza.

Entre os destaques para admirar no mosteiro está um túnel com 108 Toriis, que representam a abertura para um estado divino. Há também o maior jardim Zen já construído no mundo, além de 15 grandes estátuas de Buda.

No entanto, o mosteiro recebe visitantes somente aos domingos, mas também é possível participar de retiros espirituais que acontecem algumas vezes por ano, cujas inscrições podem ser realizadas no site oficial.

Cachoeira da Matilde

Foto: Divulgação

A apenas 90 km de Vitória, na cidade de Alfredo Chaves, está o distrito de Matilde e a famosa cachoeira que leva o mesmo nome, também conhecida como Cachoeira Engenheiro Reeve.

O caminho até a cachoeira é todo calçado, com uma passarela de acesso em um trecho de mata preservada. Ao chegar, a imponente queda d’água impressiona pelos seus 70 metros, ficando entre uma das maiores cachoeiras do estado.

Sendo assim, apesar de não ter acesso para banho, os mais corajosos aproveitam suas paredes rochosas, sobretudo para a prática de rapel.

Contudo, antes da cachoeira, um pequeno rio forma uma espécie de praia de água doce, conhecida como “prainha”.

Além da Cachoeira de Matilde e da prainha, no mesmo circuito, conhecido como Caminho das Águas, é possível visitar também a Estação Ferroviária de Matilde, o túnel encantado, um mirante que dá vista para um vale, assim como outras cachoeiras.

Falésias de Marataízes

Dia do Turista
Foto: Divulgação/PMM

A Praia das Falésias, como o próprio nome indica, exibe paredões íngremes que chegam a atingir 40 metros de altura. É um destino acessível e paradisíaco.

Não há muita sombra e nem infraestrutura de quiosques e restaurantes, mas quando se está lá esse detalhe se torna indiferente, uma vez que a vista é compensada por um visual rústico, vegetação de restinga e vistas incríveis.

No entanto, como uma espécie de brinde, ao lado da praia também há uma lagoa tranquila com águas azuis, outro ótimo motivo para tomar um banho refrescante.

Pedra Roxa (Ibitirama)

Dia do turista
Foto: Divulgação/Prefeitura de Ibitirama

Pedra Roxa é o distrito que pertence ao município de Ibitirama, a aproximadamente 220 km da capital Vitória.

Conhecido por ser um forte produtor de café, o vilarejo revela grandes belezas naturais, especialmente cachoeiras e poços para banho.

Na extensão do rio que corta a cidade é possível encontrar diversas corredeiras e quedas com águas cristalinas. A maioria se encontra dentro de propriedades particulares, sendo necessário pagar uma pequena taxa para acesso.

Aliás, uma das cachoeiras mais famosas da região é a Cachoeira da Pedra Roxa, localizada em uma propriedade conhecida por Sítio da Onça.

No entanto, com águas calmas e cristalinas com tom esverdeado, o lugar lembra uma piscina e atrai muitos visitantes no verão.

Já o Poço do Douglas, localizado dentro do camping e pousada Recanto Cabaceira, possui uma grande área para banho. O local é rodeado por rochas que formam um cenário perfeito.

Pico da Bandeira

Dia do Turista
Foto: Prefeitura de Ibitirama

Situado entre o Espírito Santo e Minas Gerais, o Pico da Bandeira ocupa o posto de terceira maior montanha do Brasil. Ele possui 2.890 metros de altura.

Ainda assim, a caminhada até o cume por meio de trilhas íngremes pode partir de Alto Caparaó, em Minas, e tem duração de 7 horas (14h no total, ida e volta).

Já o acesso por Dores do Rio Preto, no Espírito Santo, é mais curto, com 9 km no total, ida e volta. Apesar das trilhas sinalizadas por todo o caminho, ambos trajetos exigem muito preparo – vale contratar um guia credenciado.

Portanto, quem encara a aventura, recebe, claro, várias recompensas: natureza exuberante, montanhas e cachoeiras.

Aliás, muitas pessoas acabam passando a noite em acampamentos localizados no alto da montanha. De manhã, a vista junto ao nascer do sol é impressionante.

Com informações do Guia Viajar Melhor.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape