ads-geral-topo
Esportes

CBF avança com o técnico Carlo Ancelotti e confia em acerto para 2024

Existe um clima de otimismo dentro da CBF que se intensificou depois de dois encontros do presidente Ednaldo Rodrigues com Ancelotti na semana passada

Por Estadão

3 mins de leitura

em 19 de jun de 2023, às 17h22

Foto: Reprodução

A CBF está otimista quanto a uma resposta positiva de Carlo Ancelotti. Embora o treinador não possa assinar um contrato com a seleção brasileira porque ainda tem vínculo com o Real Madrid, a entidade avançou na negociação com o italiano e confia que, em breve, o acordo será concluído.

Existe um clima de otimismo dentro da CBF que se intensificou depois de dois encontros do presidente Ednaldo Rodrigues com Ancelotti na semana passada, na Espanha, onde a seleção brasileira derrotou Guiné por 4 a 1 em amistoso no último sábado. As conversas entre as partes começaram no início do ano, quando Tite já não era mais oficialmente o técnico.

Segundo pessoas ligadas à CBF relataram ao Estadão, após os últimos encontros “as coisas estão muito bem encaminhadas” e “avançaram bastante nos últimos dias”. Só não há a oficialização do acordo no momento por questões legais.

Ancelotti tem contrato com o Real Madrid até junho de 2024 e só pode assinar um pré-contrato com outro clube ou seleção seis meses antes de seu vínculo com o time espanhol terminar. Mas a CBF entende ter garantias suficientes de que será ele o novo treinador do Brasil.

Os atletas gostam do veterano treinador de 64 anos e, em conversa com Ednaldo, aprovaram o nome do italiano, que comanda Vini Jr, Rodrygo e Éder Militão no Real Madrid e dirigiu muitos outros brasileiros no passado, como Cafu, Kaká e Ronaldo. Os jogadores consideram o comandante um profissional competente e também um “paizão”, capaz de dominar como poucos o vestiário.

Ednaldo, que nunca escondeu que Ancelotti é seu plano A, quer dar um panorama da situação até o dia 30 deste mês, mas por ora tem repetido que “o técnico da seleção é Ramon Menezes”. O interino, que é treinador da seleção sub-20, já comandou a seleção em dois amistosos. O plano é que, enquanto não pode assumir o Brasil, Ancelotti indique um profissional de sua confiança para trabalhar com Ramon e adiantar a transição.

Sem Ancelotti oficialmente no cargo, o Brasil tem seis partidas agendadas neste ano das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2026. Em 2024, já há quatro amistosos confirmados, dois em março e outros dois em junho. A ideia, até lá, é que o italiano esteja no comando. Em junho a equipe disputa a Copa América, nos Estados Unidos.

A seleção brasileira volta a campo nesta terça-feira (20), para mais um amistoso, desta vez contra Senegal, em Lisboa, Portugal.

Estadao Conteudo

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape