ads-geral-topo
Esportes

Furch entra no fim e dá vitória ao Santos em jogo ruim na casa do Goiás

Em jogo de baixo nível técnico na Serrinha, Furch precisou de somente três minutos em campo para definir o 1 a 0

Por Estadão

em 10 de nov de 2023, às 08h31

4 mins de leitura

Foto: Raul Baretta/Santos FC

O Santos não foi brilhante, longe disso, mas voltará de Goiânia com uma importante vitória em confronto direto com o Goiás, ganhando um bom respiro na luta contra o rebaixamento no Brasileirão. Em jogo de baixo nível técnico na Serrinha, Furch precisou de somente três minutos em campo para definir o 1 a 0. O argentino entrou aos 38 do segundo tempo e saiu como herói dos paulistas, que superaram o rival Corinthians na tabela.

Com o resultado, o Santos se redime do frustrante empate sem gols na Vila Belmiro diante do Cuiabá, na rodada passada. Agora com 41 pontos, sobe para a 13ª colocação, quatro acima do Cruzeiro, que abre a zona de rebaixamento. Desde os 7 a 1 do Internacional, não perdeu mais. São cinco jogos de invencibilidade. Domingo faz o clássico com o São Paulo podendo ficar bem perto dos mágicos 45 pontos.

O Santos entrou em campo modificado na Serrinha. Além dos machucados Dodô e Soteldo, a equipe visitante ainda mexeu em seu ataque, com Silvera ganhando a vaga de Mendoza para fazer companhia a Marcos Leonardo, e com Nonato no meio na posição de Lucas Lima. A ordem era ser agressivo e eficiente.

A briga direta contra o rebaixamento começou quente na Serrinha. O Goiás reclamou de um pênalti de Kevyson em Alano com somente dois minutos. A arbitragem mandou seguir. As disputas, porém, eram todas duras, algumas até com exagero de força.

O Santos apostava no meio populoso para trabalhar bem a bola na transição ao ataque, enquanto as jogadas individuais de Allano e Anderson eram a arma goiana, além do faro de gol de Babi. O jovem revelado pelo Botafogo assustou em giro de fora da área. João Paulo salvou o Santos ao espalmar bomba de Maguinho.

O maior ímpeto do Goiás fez Marcelo Fernandes perder a paciência na beira do gramado. O técnico santista gritava e gesticulava tentando ajustar a equipe, muito espaçada e sem conseguir conectar um ataque sequer. Faltava a criatividade e a genialidade de Soteldo e o toque refinado de Lucas Lima. Jean Lucas e Nonato não conseguiam achar um passe preciso. A primeira finalização veio com somente 33 minutos, sem perigo.

Ansiosos e sem esconder a tensão, os dois times pouco capricharam nas poucas oportunidades criadas. O 0 a 0 no intervalo veio de maneira correta. Para quem entrou em campo não podendo pensar em outro resultado senão a vitória, Santos e Goiás decepcionaram, com a primeira etapa se destacando somente pela briga pela bola.

A prova vem de um contragolpe aos 43 minutos com três contra dois que o Santos conseguiu desperdiçar sem sequer conseguir concluir a jogada. Jean Lucas adiantou demais a bola e permitiu a chegada do defensor. Artilheiro santista, Marcos Leonardo só teve uma chance, aos 46 minutos. Mandou para o alto.

A falta de inspiração permaneceu no começo da etapa final. Sem qualidade, o jogo que era ruim, piorou ainda mais. O técnico Armando Evangelista perdeu a paciência com o show de horrores em campo me chamou logo três reservas para tentar modificar a história da “pelada” protagonizada com o Santos. Modificou sem setor ofensivo para buscar algo diferente.

Enquanto Evangelista fazia de tudo para tentar ganhar, apesar das carências de seu elenco, o Santos parecia satisfeito com o ponto longe de seus domínios. Já na reta final da etapa, enfim o Santos mexeu. Marcelo Fernandes teve de apelar para Mendoza e Lucas Lima, seus “barrados” em relação ao jogo passado.

Coube a Furch, o atacante que sempre entra no fim dos jogos, decretar a importante vitória santista. Lucas Lima cobrou escanteio, Joaquim desviou de cabeça e a bola caiu nos pés do argentino, na pequena área, onde ele não desperdiça. Entrou aos 38 da etapa final, anotou aos 41 e saiu como herói.

FICHA TÉCNICA

GOIÁS 0 X 1 SANTOS

GOIÁS – Tadeu; Maguinho, Lucas Halter, Bruno Melo e Hugo (João Magno); Morelli, Raphael Guzzo (Alesson) e Guilherme (Dieguinho); Allano (Vinícius), Matheus Babi e Anderson (Palacios). Técnico: Armando Evangelista.

SANTOS – João Paulo; Lucas Braga, Joaquim, Messias e Kevyson (Gabriel Inocêncio); Tomás Rincón, Rodrigo Fernández, Jean Lucas (Furch) e Nonato (Lucas Lima); Maxi Silvera (Mendoza) e Marcos Leonardo (Jair Cunha). Técnico: Marcelo Fernandes.

GOL – Furch, aos 41 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Guilherme e Matheus Babi (Goiás).

ÁRBITRO – Paulo César Zanovelli (MG).

RENDA – R$ 259.140,00.

PÚBLICO – 11.836 presentes.

LOCAL – Estádio da Serrinha, em Goiânia.

Estadao Conteudo

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape