ads-geral-topo
Nacional

Égua é resgatada do 3º andar de prédio no Rio Grande do Sul

Um vídeo publicado pelas redes sociais do governo do Rio Grande do Sul mostra a equipe se preparando para içar o animal pela janela do apartamento por meio de uma técnica chamada de tirolesa dinâmica

Por Estadão

3 mins de leitura

em 15 de maio de 2024, às 09h15

Foto: Reprodução

Uma égua que estava presa no terceiro andar de um prédio residencial em São Leopoldo (RS), no Vale dos Sinos, foi resgatada na terça-feira (14), após uma operação que durou cerca de sete horas. O animal foi retirado pela janela com o trabalho de 15 pessoas.

Um vídeo publicado pelas redes sociais do governo do Rio Grande do Sul mostra a equipe se preparando para içar o animal pela janela do apartamento por meio de uma técnica chamada de tirolesa dinâmica. A égua foi vendada e sedada para a realização do resgate.

Antes de ser retirada do prédio, a égua também foi alimentada e hidratada. Ainda não se sabe para onde será encaminhada.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a construção estava vazia e sem moradores devido à cheia do Rio Sinos que deixou mais de 10 mil pessoas desabrigadas no município e 100 mil desalojadas.

Atualmente, 446 dos 497 municípios do Estado foram afetados pelas enchentes. O governo estadual já contabiliza 149 mortes e 112 pessoas desaparecidas desde o início das cheias.

Resgate do cavalo Caramelo

Equipes também se mobilizaram no dia 9 de maio, para resgatar um cavalo, que ganhou o nome de Caramelo após o resgate. O cavalo apareceu em cima de um telhado na cidade de Canoas, ainda na quarta-feira, 8, conforme mostraram vídeos publicados nas redes sociais. Após o resgate, chegou a ser divulgado que se tratava de uma égua, mas depois veterinários afirmaram que o equino é um cavalo. O animal ficou ilhado por cinco dias.

No resgate, feito com a ajuda do Exército e de bombeiros de São Paulo, o animal foi sedado e colocado deitado em um bote em segurança. Veterinários também foram mobilizados para acompanhar a realização do trabalho.

O cavalo de 350 quilos foi deitado no bote e seguiu por quase meia hora em um percurso de quatro quilômetros até chegar no ponto seco da cidade.
Neste momento, o animal está se recuperando no Hospital Veterinário da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), na cidade de Canoas, para onde foi transportado.

Outro cavalo com apenas o focinho de fora, bastante ofegante, também foi resgatado em Canoas, no dia 5 de maio, pelo vice-prefeito de Santo Antônio da Patrulha, Marcelo Santos da Silva, de 43 anos. O vídeo da ação foi compartilhado nas redes sociais. “Durante resgates de pessoas, vimos um cavalo. Jamais deixaria ele morrer. Além de pessoas, do cavalo, também resgatamos muitos cães e gatos”, disse Silva.

Estadao Conteudo

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape