ads-geral-topo
Cidades

Saúde traz felicidade ou felicidade traz saúde?

Segundo Flávia, estudos mostram que pessoas felizes tem menos frequência cardíaca, pressão arterial, tem uma resposta imunológica mais robusta.

Por Alissandra Mendes

6 mins de leitura

em 13 de maio de 2024, às 12h00

Flávia da Veiga é apaixonada por estudar e compartilhar sobre a ciência da felicidade (Foto: Divulgação)

A saúde traz felicidade ou felicidade traz saúde? O assunto é o tema da palestra da empresária Flávia da Veiga, que será realizada no Simpósio de Ciência e Tecnologia na Saúde: PROINTEC – Saúde in Foco, que acontecerá no Jaraguá Tênis Clube, em Cachoeiro de Itapemirim nos dias 21 e 22 de maio. A inscrição gratuita para participar o evento pode ser feita CLICANDO AQUI.

Flávia da Veiga é apaixonada por estudar e compartilhar sobre a ciência da felicidade, e vai abordar como saúde e felicidade tem uma ligação direta.

“Temos essa dúvida: é a saúde que traz a felicidade ou a felicidade que traz a saúde? Sem dúvida que estar saudável contribui com a nossa felicidade. Mas, a felicidade ela prevê um estado de saúde melhor. Por exemplo, a felicidade protege nosso coração, fortalece o sistema imunológico, ajuda a enfrentar o estresse”, explica.

Leia também: Simpósio em Cachoeiro vai debater a tecnologia na saúde do Sul do ES

Segundo Flávia, estudos mostram que pessoas felizes tem menos frequência cardíaca, pressão arterial, tem uma resposta imunológica mais robusta. “A felicidade reduz os níveis de estresse, influencia até a nossa percepção de dor e o combate de doenças mais graves. Aí vem um ponto importante também: foi feito um estudo com freiras, que comprovam que indivíduos felizes têm a viver mais, ou seja, existe uma relação direta”, continua.

De 30 anos para cá, pesquisadores do mundo inteiro estudam a relação entre saúde e felicidade, e a conclusão é clara: pessoas mais felizes são mais saudáveis. De forma leve, científica e envolvente, a palestra de Flávia da Veiga traz a teoria e a prática de como ser mais saudável. E feliz.

Como criar um ambiente de trabalho feliz?

Para Flávia, existem várias formas de criar um ambiente de trabalho feliz, mesmo com o estresse e correria do dia a dia. “Primeiro: segurança psicológica, aumento de percepção, uma liderança consciente, que tenha um treinamento para que possa entender o seu papel no que se refere não só ao engajamento e motivação, mas também a felicidade e bem-estar da sua equipe, o estímulo a atividade física, a práticas meditativas, intervenções da psicologia positiva, que é a ciência da felicidade, como: gratidão, gentileza, a forma como determina e monitora as metas, e muito importante: a gestão do tempo, gestão de prioridades. Existem uma série de formas e estratégias para que isso aconteça”, garante a empresária.

Flávia conta que começou a estudar a ciência da felicidade após um trauma em sua vida. “O meu interesse surgiu em 2016, após viver um trauma. Toda a área comum do meu prédio desabou de madrugada, um acidente que aconteceu no Grand Park, e a situação me levou a um estresse pós-trauma que me levou a uma depressão. Ao mesmo tempo que adoeci, me veio uma urgência de viver. Não viver de qualquer jeito, queria viver feliz. Comecei a estudar e descobri que a felicidade é uma habilidade que pode ser aprendida e desenvolvida, e passei a estudar para entender o melhor funcionamento humano e como existem técnicas para que possamos aprender a ser mais feliz”, pontua.

Saúde traz felicidade?

Segundo Flávia da Veiga, alegria é uma emoção passageira, ninguém é alegre o tempo inteiro, assim como ninguém é triste o tempo inteiro. A felicidade é um estado de contentamento com a vida (Foto: Ilustrativa/Pixabay)

A empresária explica ainda se podemos ser felizes sempre ou a felicidade é um momento. “Depende do que consideramos felicidade. Dentro da psicologia positiva, felicidade é quando você tem mais emoções positivas, uma vida significativa que vale a pena ser vivida. Não significa felicidade que você vai estar alegre o tempo todo. Existe uma grande diferença entre alegria e felicidade. Alegria é uma emoção passageira, ninguém é alegre o tempo inteiro, assim como ninguém é triste o tempo inteiro. A felicidade é um estado de contentamento com a vida. É um estado em que você tem integrado e aliado o bem-estar, que é físico, emocional, espiritual, relacional. Isso não significa uma vida perfeita”, continua.

Flávia garante que podemos ter uma vida ou momento de desafios, momentos em que estaremos tristes. “Teremos momento de raiva, medo, mas podemos nos considerar pessoas felizes. Uma pessoa feliz vive instantes que são tristes. Então, nessa perspectiva posso dizer que é possível ser feliz vivendo e passando por situações que são desagradáveis”, ressalta.

“A importância de debater a temática felicidade é fundamental. Para se ter uma ideia, no pós-pandemia, a depressão aumento 90%, o suicídio 600%. A ansiedade, 80% dos brasileiros se dizem ansiosos. É uma questão econômica, social e política. Pessoas mais felizes são seres humanos no seu melhor potencial. São pessoas mais saudáveis, menos doentes, que utilizam menos o sistema de saúde, no trabalho mais engajadas, inovadoras e produtivas; melhor nos relacionamos: são felizes no casamento, se divorciam menos. Pessoas felizes são mais generosas e altruístas”, completa Flávia.

Quem é Flávia da Veiga?

Flávia é fundadora da startup BeHappier e da BeGroup Publicidade Positiva. Embaixadora do Movimento Capitalismo Consciente no ES.

Ela compartilha seu conhecimento em palestras nacionais e internacionais como o TEDx, em sua coluna na Rádio BandNews e nas turmas de MBA da Faesa.

Formada em Publicidade, Flávia é pós-graduada pela FGV, certificada pela Harvard Business School em Geração de Valor Compartilhado; pela Universidade de Yale na Ciência do Bem-estar; pela Universidade de Berkeley em Princípios da Felicidade e Felicidade no Trabalho; pela PUC-RS em Psicologia Positiva, Ciência do bem-estar e Autorrealização; e INSEAD em Singapura por Empreendedorismo feminino para negócios de alto impacto social.

Além disso, recebeu diversos prêmios, eentre eles: a Comenda Maria Ortiz, pelo seu trabalho com Causas na publicidade, e o Action Responsible, no Cannes Lions Creativity Festival.

A palestra de Flávia da Veiga será no dia 22, último dia do Simpósio, das 10h às 10h50. A entrada é gratuita.

O Simpósio é promovido pela GFC Eventos, com o apoio do Governo do Estado do Espírito Santo, Secretaria Estadual da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti), Prefeitura Municipal de Cachoeiro e AQUINOTICIAS.COM. O evento conta com o patrocínio de Unimed Sul Capixaba, Sicoob Credirochas, HIFA, e Hospítal Evangélico.

SERVIÇO

Datas: 21 e 22 de maio
Local: Jaraguá Tênis Clube – Cachoeiro de Itapemirim
Instagram: @prointec_es
Inscrições gratuitas: https://www.sympla.com.br/evento/prointec-simposio-de-ciencia-e-tecnologia-na-saude/2466891

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape