ads-geral-topo
Internacional

Polícia da Austrália usa arma de choque contra idosa com demência e provoca revolta

A idosa de 95 anos, que vive em uma casa de repouso, teria pegado uma faca serrilhada de cozinha

Por Estadão

3 mins de leitura

em 19 de maio de 2023, às 15h36

Foto: reprodução

Uma mulher de 95 com demência foi hospitalizada em estado crítico na Austrália após policiais usarem uma arma de choque contra ela. O caso aconteceu no Estado de New South Wales, no sudeste do país, e provocou reações críticas sobre o uso da força policial contra a mulher.

A polícia foi acionada na casa de repouso Yallambee Lodge, na cidade de Cooma, após a equipe relatar que Clare Nowland havia pegado uma faca serrilhada da cozinha. Ela se aproximou lentamente da polícia, usando um andador, e foi atingida com uma arma de choque. Após ser atingida pela arma, a mulher foi levada ao hospital, em estado crítico.

A polícia australiana afirmou que Clare foi ferida ao bater a cabeça no chão, e não diretamente pelo choque debilitante da arma. O episódio levou a uma investigação interna da polícia de alto nível e gerou um debate sobre como a polícia do estado de New South Wales usa armas de choque. Elas são uma opção menos letal do que as armas de fogo, mas ocasionalmente se mostraram mais perigosas do que outras opções de policiamento.

Peter Cotter, comissário assistente de polícia, se recusou a dizer se acreditava que um policial com 12 anos de experiência usou força excessiva ao disparar uma arma de choque contra a idosa, que tem 1,57 metros de altura e pesa 43 quilos. Ele disse que a polícia se envolveu em “negociações” com Clare por vários minutos e usou a arma de choque quando ela se aproximou da porta onde os policiais estavam.

“No momento em que ela foi eletrocutada, ela estava se aproximando da polícia. Mas é justo dizer que em um ritmo lento. Ela tinha um andador. Mas ela tinha uma faca. Não posso levar mais longe o que estava passando pela cabeça de ninguém”, disse.

Cotter descreveu o vídeo das câmeras dos dois policiais do incidente como “imagens de confronto”. Entretanto, o comissário assistente de polícia disse que o vídeo fazia parte de uma investigação policial interna e que “não seria do interesse público divulgá-lo”. A polícia também não esclareceu se o policial que disparou a arma foi suspenso.

Nicole Lee, presidente do grupo People with Disability Australia, que representa pessoas com demência no país, disse que ficou chocada com a resposta da polícia. “Ou ela é uma mulher de 95 anos muito ágil, em forma, rápida e intimidadora, ou há uma falta de julgamento muito pobre nesses policiais e realmente precisa haver alguma responsabilidade do lado deles”, disse Nicole.

Clare Nowland, uma bisavó, ganhou as manchetes em 2008 quando saltou de paraquedas para comemorar seu 80º aniversário.

Estadao Conteudo

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape