ads-geral-topo
Política

Marcos do Val presta novo depoimento à PF sobre suposto plano de golpe

A oitiva faz parte de uma investigação que apura suposta tentativa de golpe de Estado

Por Estadão

em 19 de jul de 2023, às 13h38

3 mins de leitura

Foto: Reprodução

O senador Marcos do Val (Podemos-ES) presta novo depoimento à Polícia Federal nesta quarta-feira, 19, às 14h. A oitiva faz parte de uma investigação que apura suposta tentativa de golpe de Estado, plano denunciado pelo próprio parlamentar em entrevistas e publicações nas redes sociais. A trama também teria o envolvimento do deputado cassado Daniel Silveira (PTB-RJ) e do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que prestou depoimento à PF nesta investigação.

A investigação foi aberta pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, depois de o senador ter dado diferentes versões sobre a trama golpista. Em fevereiro, Do Val afirmou que tinha sido coagido por Bolsonaro a participar do plano.

“Eu ficava p… quando me chamavam de bolsonarista. Ah, o senador bolsonarista e tal. Vocês esperem. Eu vou soltar uma bomba aqui para vocês: sexta-feira, vai sair na Veja, a tentativa do Bolsonaro, que me coagiu para que eu pudesse dar um golpe de Estado junto com ele”, disse durante uma live nas redes sociais, sem especificar quando ocorreu a suposta coação e nem a quem ele denunciou a tentativa de golpe.

Além de usar as redes para relatar o plano, Do Val contou à Veja detalhes do caso. Segundo ele, a ideia era gravar Moraes para arrancar do ministro alguma declaração comprometedora que pudesse levar o magistrado à prisão, pôr em dúvida o resultado da eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, impedindo a diplomação e a posse do petista.

Do Val disse a Veja que Silveira e Bolsonaro o teriam convidado para, segundo ele, participar uma ação “esdrúxula, imoral e até criminal”. De acordo com as declarações do senador à revista, foi Silveira quem o chamou para conversar sobre “um assunto importante” com Bolsonaro.

Sem dar uma resposta, Do Val teria pedido para pensar e, na manhã seguinte, teria recebido uma ligação de Silveira cobrando uma posição. Entretanto, posteriormente em um encontro com Moraes, o senador supostamente contou os detalhes proposta recebida. Em resposta, o ministro teria dito “Não acredito”. No mesmo dia, o senador teria declinado a participação com Silveira.

Após a publicação da revista e ter recebido ligações do deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) e do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), Do Val mudou sua versão sobre a denúncia e passou a dizer que o plano, na verdade, foi de Silveira, que na época tinha sido preso por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) por violação de decisão judicial.

Depoimento de Bolsonaro

Na última quarta-feira, 12, Bolsonaro prestou depoimento à Polícia Federal sobre o caso envolvendo o suposto plano de golpe. O ex-chefe do Executivo confirmou ter se encontrado com Do Val e Silveira no dia 8 de dezembro, no Palácio da Alvorada. Afirmou também que quem solicitou a reunião foi o ex-deputado condenado pelo STF e que, até então, nunca tinha se reunido pessoalmente com o senador.

Bolsonaro ainda afirmou que o nome do magistrado não foi citado no encontro. “Não foi levantado nenhum plano, nenhum ato preparatório, sequer de gravar o ministro Alexandre de Moraes”, afirmou Bolsonaro. “Nada foi falado sobre o ministro”, frisou.

Estadao Conteudo

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape