ads-geral-topo
Nacional

Médico desaparecido é encontrado morto com pés e mãos amarrados

Gabriel Paschoal Rossi era gaúcho e se formou em Medicina em março passado na Universidade Federal da Grande Dourados

Por Estadão

em 04 de ago de 2023, às 07h59

2 mins de leitura

Foto: Reprodução

Um médico de 29 anos que estava desaparecido desde o dia 29 de julho foi encontrado morto em uma casa em Dourados, em Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira, 3. Ele estava deitado em uma cama, com as mãos e os pés amarrados e vestindo o jaleco que trajava na última vez em que trabalhou. Não havia mais ninguém na casa, que é alugada por temporada.

Gabriel Paschoal Rossi era gaúcho e se formou em Medicina em março passado na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Ele trabalhava numa Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e nos hospitais da Vida e Cassems.

Rossi estava desaparecido desde o dia 29, depois de encerrar um dia de trabalho no hospital Cassems. A família registrou o desaparecimento e a polícia fazia buscas.

Nesta quinta-feira, uma pessoa acionou a Polícia Militar para informar que desde o dia 26 notara um carro estacionado em frente a uma casa e na terça-feira sentiu um cheiro forte vindo de dentro da residência, que não tinha movimento nenhum.

Os policiais foram ao local e constataram que o carro era de Rossi. Ao entrar na casa, encontraram o corpo de um homem deitado de barriga para cima, com as mãos e pés amarrados, vestindo um jaleco azul onde se lia o nome Gabriel. A polícia não revelou se o homem tinha marcas de agressão, perfurações ou tiros.

A Polícia Civil foi acionada, e peritos e investigadores da Seção de Investigações Gerais (SIG) foram à casa para analisar o local do crime. Segundo o delegado Erasmo Cubas, da SIG, Rossi estaria morto há quatro ou cinco dias.

A investigação vai tentar identificar a autoria, a motivação e as circunstâncias do crime.

Estadao Conteudo

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape