ads-geral-topo
Esportes

Áudio do VAR explica pênalti polêmico marcado em Corinthians e Santos

No lance, Soteldo avança pelo lado esquerdo da área corintiana e vai ao chão após um impacto com o pé de Méndez

Por Estadão

em 30 de out de 2023, às 14h58

3 mins de leitura

Fotos: Raul Baretta/Santos FC

O contestado pênalti que gerou o empate por 1 a 1 no jogo entre Corinthians e Santos, foi nos acréscimos do clássico, disputado na Neo Química Arena, domingo (29), foi marcado pelo árbitro Anderson Daronco e a avaliação foi de que Bruno Méndez “calçou a passada” de Soteldo. Tal análise, feita por Daronco junto à equipe de arbitragem de vídeo, liderada por Wagner Reway, pode ser ouvida no áudio do VAR divulgado pela CBF nesta segunda-feira (30).

No lance, Soteldo avança pelo lado esquerdo da área corintiana e vai ao chão após um impacto com o pé de Méndez. Daronco não marca falta e diz que estava com a visão encoberta na hora do lance, após o VAR avisar sobre um possível pênalti. Também pede para ir ao televisor. “Eu não vejo se tem toque no pé porque eu tô encoberto. Se tem pisão, eu quero ver”, diz.

Ao analisar as imagens, Reway suspeita que o atacante santista pode ter feito uma simulação, mas conclui que ele foi derrubado. “Tem o toque. Agora quero ver por outro ângulo .Quer ver se ele busca o contato. Não, ele não busca o contato, ele vai para a pisada”, avalia.

Em seguida, a revisão é recomendada a Daronco. “O jogador interrompe a passada dele, ele bota o pé onde ele ia passar. Pênalti. Daronco, te recomendo a revisão ao possível, penal, ok?”. Após analisar a imagem, o árbitro de campo concorda com o companheiro de VAR. “Com esse toque, ele acaba calçando. Ele calça na passada. Decisão é tiro penal sem cartão amarelo”.

A decisão gerou indignação nos corintianos, que reclamaram bastante após a partida. “O pênalti é absurdo, porque é tão claro que o pé do Bruno Méndez está no chão quando o pé do jogador do Santos se projeta”, disse o técnico Mano Menezes. “Não tem como marcar. Talvez, quando se tem uma boa vontade imensa para um lado ou para outro, você marca. Mas nem nessa situação daria para marcar”, completou.

Já Alessandro, diretor de futebol do Corinthians, disse que iria “cobrar a Comissão de Arbitragem” e que esperava uma análise clara do lance. “Em lances assim eles geralmente divulgam os vídeos do que aconteceu, e queremos uma análise clara. Queremos saber o que levou à marcação do pênalti se o Soteldo é quem pisa no pé do Bruno”.

O empate deixou o Corinthians em 14º lugar no Brasileirão, com 37 pontos, a cinco do Goiás, o primeiro time dentro da zona de rebaixamento. Se o gol nos acréscimos não tivesse saído, a equipe paulistana teria sete pontos de diferença para os goianos. O Santos, por sua vez, ficou em 16º, com 34, logo acima do Goiás.

Estadao Conteudo

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape