ads-geral-topo
Esportes

São Paulo tem noite sonolenta e apenas empata com o Cuiabá no Brasileiro

Os tropeços anteriores, contudo, foram longe do Morumbi (0 a 0 com o Santos e 1 a 0 para o Fluminense). Na casa tricolor, a equipe vinha de cinco vitórias consecutivas

Por Estadão

em 27 de nov de 2023, às 09h05

4 mins de leitura

Foto: Paulo Pinto/saopaulofc.net

O São Paulo não vê a hora de a temporada acabar. Depois de conquistar o título da Copa do Brasil e alcançar a pontuação que dificilmente o rebaixará no Brasileirão, a equipe deixou de jogar bola. Neste domingo à noite, no Morumbi, em partida bastante sonolenta e sem inspiração, nem a escalação de Lucas Moura e James Rodríguez foi capaz de acabar com a série sem vitórias e gols. Pela terceira vez o ataque tricolor passou em branco e, por consequência, os três pontos não vieram.

Os tropeços anteriores, contudo, foram longe do Morumbi (0 a 0 com o Santos e 1 a 0 para o Fluminense). Na casa tricolor, a equipe vinha de cinco vitórias consecutivas. Desta vez, porém, a apresentação foi digna de chiados das arquibancadas e os xingamentos de Dorival Júnior na beira do campo retrataram bem o decepcionante empate. Já garantido na elite, o Cuiabá celebrou o pontinho, chegando aos 48, em sua melhor campanha na elite nacional.

O São Paulo entrou em campo com novidades que deixaram o torcedor feliz no Morumbi. Duas grandes contratações para o segundo semestre, Lucas Moura, recuperado de lesão muscular, e o colombiano James Rodríguez iniciaram a partida.

A equipe ainda tinha modificações em outros setores, com Arboleda e Alan Franco formando a zaga – na derrota diante do Fluminense jogaram Beraldo e Diego Costa, que levaram o terceiro amarelo e Nathan na lateral-direita. Além disso, Dorival promoveu as voltas de Caio Paulista na esquerda e Michel Araújo no meio, que não enfrentaram os cariocas por questões contratuais, já que estão emprestados pelo clube.

Bastante mexido, contudo, Dorival Júnior apostava na busca de um grande resultado, frisando que o São Paulo escalado era “robusto” e “experiente”. E a equipe até largou bem, com chute por cima de Luciano e com Lucas Moura parando em milagre de Walter após cabeçada na área. Os lances que eram para incendiar a partida, acabaram se tornando raros na etapa.

Aos 15 minutos o Cuiabá reclamou de um pênalti em Clayson após choque com o lateral-direito Nathan. O atacante reclamou de ter sido empurrado. Mas a arbitragem nada marcou. Sem Deyverson, suspenso, o time do Centro Oeste sofria para chegar na frente sem sua referência.

Por outro lado, o São Paulo encontrava enorme dificuldade para esboçar novo lance de perigo na populosa área rival. Lucas Moura e James Rodríguez até tentavam se movimentar pela direita, mas com baixa produtividade.

Em uma etapa bastante ruim de ambos os lados, os goleiros quase não trabalharam, exceção de Walter que salvou a cabeçada de Lucas Moura no início. Do mais, muitos passes de lado e nada de objetividade em 46 minutos sonolentos e com times desinteressados.

Dorival optou pela manutenção da escalação, com Lucas aberto na esquerda. Queria equilibrar o setor ofensivo do São Paulo, até então capenga e torno, somente atuando pela direita, para furar a parede defensiva. O voto de confiança durou somente 14 minutos.

Irritado com a apatia do time, Dorival resolver tirar Luciano e Michel Araújo. Davi e Talles Costa, os escolhidos, tabelaram e a equipe finalmente chutou uma bola no gol. Sem perigo, é bem verdade. Iuri Pitta quase abrir o marcador. O desvio foi salvo com os pés por Rafael, mas o impedimento questionável foi anotado.

Lucas Moura e James deixaram o gramado ao mesmo tempo, substituídos aos 23 minutos, após apresentação bastante fraca de ambos. A tentativa era de dar mais mobilidade e vibração ao São Paulo, mas a equipe continuou preguiçosa e displicente, chegou uma única vez com David parando em Walter e amargou o terceiro jogo seguido sem triunfo.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 0 X 0 CUIABÁ

SÃO PAULO – Rafael; Nathan (Raí Ramos), Alan Franco, Arboleda e Caio Paulista; Pablo Maia, Alisson e Michel Araújo (Talles Costa); James Rodríguez (Erison), Lucas Moura (Wellington Rato) e Luciano (David). Técnico: Dorival Júnior.

CUIABÁ – Walter; Matheus Alexandre, Alan Empereur, Marllon e Rikelme; Allyson, Raniele (Lucas Mineiro) e Denilson (Filipe Augusto); Jonathan Cafú (Fernando Sobral), Clayson (Derick Lacerda) e Isidro Pitta (Wellington Silva). Técnico – AnTónio Oliveira.

CARTÕES AMARELOS – Arboleda e Erison (São Paulo).

ÁRBITRO – Paulo César Zanovelli (MG).

RENDA – R$ 1.595.552,00.

PÚBLICO – 34.252 presentes.

LOCAL – Morumbi, em São Paulo.

Estadao Conteudo

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape