ads-geral-topo
Esportes

Álvaro Pacheco pede espírito vencedor ao Vasco: “Mostrar vontade de ganhar”

Pacheco se declarou um "apaixonado por futebol, um treinador que gosta, que é superexigente todos os dias, capaz de se tornar um melhor treinador, um melhor homem"

Por Estadão

2 mins de leitura

em 31 de maio de 2024, às 08h59

Foto: Leandro Amorim/Vasco

Em entrevista à Vasco TV, o novo técnico do Vasco, Álvaro Pacheco, comentou sobre suas expectativas à frente do comando do time cruzmaltino. Pacheco se declarou um “apaixonado por futebol, um treinador que gosta, que é superexigente todos os dias, capaz de se tornar um melhor treinador, um melhor homem”. E disse que cobrará um espírito vencedor do time.

“Contra o próximo rival (Flamengo), temos de mostrar vontade de ganhar. Sabemos que será um jogo difícil, como todos os outros”, afirmou, sobre o jogo deste domingo. O Vasco enfrenta o Flamengo às 16h, no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). A equipe está em 13º no Brasileirão, com seis pontos. Já o rival figura em terceiro, com 11.

Sobre a intenção de treinar um clube brasileiro, Pacheco disse que sempre foi “um sonho, porque, desde pequeno, eu sabia o que era o Brasil. Na Copa do Mundo, eu sempre torcia para a seleção brasileira. Sempre foi um país que me atraiu”.

E não escondeu a satisfação de dirigir u clube na elite nacional. “O Campeonato Brasileiro sempre me atraiu. Sempre tive curiosidade com ele. Fico encantado com o potencial que tem aqui”, afirmou.

Pacheco disse que usa como suas referências os trabalhos de Pep Guardiola, Jürgen Klopp e, principalmente, José Mourinho, porque “abriu muitas portas para os técnicos portugueses”.

“Há uma conexão entre os portugueses e o que é o Vasco. Posso dizer que o meu projeto no Brasil tinha de ser o Vasco, por aquilo que é a sua história, que é a sua cultura. E eu, como treinador, estou superfeliz de estar nessa família hoje.”

Para ele, o vascaíno tem uma cultura de resiliência que o cativa. “Em todos os jogos, devemos sempre lutar pelos três pontos. Encontrei os jogadores com muito amor ao clube e com vontade de fazer as coisas melhor. É um elenco muito unido, com muito companheirismo e principalmente muita vontade de aprender. Acredito que vamos fazer coisas muito bonitas. Ser vascaíno é ter coragem de ir atrás do que se busca”, finalizou.

Estadao Conteudo

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape