ads-geral-topo
Nacional

Aeronave de pequeno porte cai em local de mata fechada em SC e deixa 2 mortos

A aeronave partiu de Governador Valadares, em Minas Gerais, e tinha como destino Florianópolis, em Santa Catarina

Por Estadão

2 mins de leitura

em 04 de jun de 2024, às 10h39

A aeronave partiu Governador Valadares, em Minas Gerais, com destino a Florianópolis - Foto: Divulgação/Flighttradar24

Uma aeronave de pequeno porte de matrícula PS-BDW que desapareceu na segunda-feira, 3, em Santa Catarina, de acordo com a Força Aérea Brasileira (FAB), foi localizada na madrugada desta terça-feira, 4, segundo confirmou o Corpo de Bombeiros catarinense. O avião havia desaparecido em área de mata entre a divisa de Garuva com Itapoá. Não há sobreviventes. Inicialmente a informação é que são duas vítimas.

“A corporação está com duas equipes no local, a de Garuva e a de Itapoá, visto que é um local de mata fechada, ribanceira e será necessário este apoio para retirada das vítimas do interior da aeronave”, disse os bombeiros.

A aeronave partiu de Governador Valadares, em Minas Gerais, e tinha como destino Florianópolis, em Santa Catarina.

“Ainda por motivos desconhecidos, a aeronave optou por descer no Aeroporto de Joinville, quando acabou arremetendo, vindo posteriormente a cair na localidade de barrancos, que é uma região limítrofe entre os municípios de Garuva e Itapoá. Infelizmente, não houve sobreviventes na queda”, afirma o capitão Ricardo Aberto Dummel do 7°BBM.

Segundo ele, uma caminhonete com apoio do Corpo de Bombeiros de Itapoá e do Instituto Geral de Perícias do Estado de Santa Catarina (IGP-SC) foi ao local onde estão os destroços do avião para realizar a perícia e fazer, posteriormente, a retirada das vítimas ainda não identificadas.

Além da Polícia Científica, a Polícia Militar também foi acionada. A FAB também esteve no local para ajudar na localização do avião.

“Uma aeronave SC-105 Amazonas, do Segundo Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação (2°/10° GAV) – Esquadrão Pelicano, e um helicóptero H-36 Caracal, do Terceiro Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (3°/8° GAV) – Esquadrão Puma, foram acionados para ajudar nas buscas”, disse a FAB.

O SC-105 Amazonas possui um radar capaz de realizar buscas sobre terra ou mar, com alcance de até 360 quilômetros. “Um sistema de comunicação via satélite também permite o contato com outras aeronaves ou centros de coordenação de salvamento (Salvaero), mesmo em voos a baixa altura”, afirma.

Ainda de acordo com a FAB, o H-36 Caracal, por sua vez, desempenha papel fundamental em operações de resgate, agindo com precisão em ambientes desafiadores. “A aeronave é conhecida por sua adaptabilidade em diferentes cenários operacionais.”

Estadao Conteudo

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape