ads-geral-topo
Geral

Conheça as principais causas do envelhecimento bucal precoce

O estilo de vida contemporâneo tem levado a população ao envelhecimento da boca muito precocemente

Por Redação

5 mins de leitura

em 02 de jun de 2024, às 16h15

Foto: Pixabay

O envelhecimento é um processo natural que afeta todos os aspectos do corpo humano e não seria diferente com a cavidade bucal. No entanto, com o aumento da prática de hábitos negativos e prejudiciais à saúde, levando em conta o estilo de vida atual da população, esse envelhecimento oral tem sido precoce, em que adultos entre 25 e 40 anos revelam um sorriso com aspecto envelhecido e, mais do que isso, com incômodos e doenças mais complexas.

Leia também: Luan Santana passa mal e é socorrido às pressas para hospital

A cirurgiã-dentista Larissa Pavesi explica que esse envelhecimento está relacionado à perda de estrutura mineral dos dentes (esmalte) de forma precoce, o que leva muitos jovens a apresentarem hipersensibilidade dentária (dentes sensíveis), erosão ácida, fricção (bruxismo) e retração gengival, entre outros problemas.

A profissional destaca que entre os hábitos mais atuais que contribuem com o desgaste dos dentes está o uso de cigarros eletrônicos, pois eles podem vir a alterar a composição da saliva, tornando-a menos eficaz na proteção dos dentes, levando inclusive ao aumento das lesões por cárie dentária. “Os dispositivos de vaping também estão ligados ao desenvolvimento de doença periodontal, uma condição que afeta as gengivas e os ossos que sustentam os dentes, ou seja, podendo ocasionar a perda dentária”, completa Pavesi.

Larissa ressalta ainda o impacto do envelhecimento bucal precoce não apenas na estética do sorriso, mas também na saúde – incluindo a mental – e na qualidade de vida dos indivíduos afetados. “Problemas como cáries, gengivite, periodontite e perda de dentes podem surgir precocemente, tornando a mastigação e a fala mais difíceis, além de afetar a autoconfiança e a saúde emocional das pessoas”, explica.

Confira o que diz a cirurgiã-dentista Larissa Pavesi sobre as principais dúvidas acerca do envelhecimento bucal precoce.

Eles podem impactar na conservação da sua saúde bucal: atente-se ao consumo de bebidas e alimentos ácidos

Se você é do tipo de pessoa que tem o costume de tomar um copo de água com limão pela manhã, ainda em jejum, saiba que esse é um dos hábitos que podem influenciar drasticamente no processo de envelhecimento bucal precoce.

Larissa Pavesi lista ainda outros alimentos que merecem atenção redobrada no consumo como abacaxi, vinho tinto, café, ketchup, frutas vermelhas, chocolate, molho de tomate industrializado, chá-preto, curry, suco de uva, vinagre balsâmico e beterraba. Vale lembrar que alimentos com excesso de açúcar também entram na listagem.

“A sugestão não é deixar de consumir esses alimentos para sempre. Mas, como em outras circunstâncias da vida, manter o equilíbrio, a moderação ao consumi-los. Outra dica é realizar a higienização bucal de forma correta após a ingestão desses itens. Quando consumir alguns dos alimentos ácidos ou extremamente pigmentados, o correto é não escovar os dentes imediatamente, isso porque a acidez torna a superfície mais suscetível à fricção e escovar os dentes logo após o consumo deles pode acelerar o desgaste dentário. Enxague a boca com água e, meia hora depois, realize a escovação”, orienta a profissional.

Aposte em alimentos recomendados

A alimentação é também uma importante fonte de reposição do cálcio e fósforo, minerais essenciais para a saúde e blindagem dos dentes. Por isso, a cirurgiã-dentista sugere que alimentos como laticínios, a exemplo de leite, queijo e iogurte, cenoura, peixes como salmão e sardinha, linhaça e maçã façam parte do cardápio diário.

Xô, estresse!

Indivíduos com altos níveis de estresse ou ansiedade sofrem com diversos incômodos relacionados à saúde, e a cavidade oral também é alvo desse impacto. Além de estarem mais propensas a desenvolver o hábito de roer as unhas, por exemplo, que já se provou ser um vilão da saúde bucal, pessoas estressadas e ansiosas também reduzem a produção de saliva e são facilmente afetadas pelo bruxismo, distúrbio que, no Brasil, condiz com a realidade de 40% dos brasileiros, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Quem são os principais alvos do envelhecimento bucal precoce?
  • Indivíduos com alto consumo de bebidas cítricas, água com limão, isotônicos e chás verdes, além de refrigerantes com frequência, causando um efeito corrosivo).
  • Pessoas com comprometimento gástrico, como refluxo, e que passaram por cirurgias bariátricas, pois a acidez estomacal acaba causando degradação química da estrutura dentária.
  • Fumantes e usuários de cigarros eletrônicos.
  • Pacientes oncológicos que passam por quimio e radioterapia, processos que acarretam a diminuição do fluxo salivar.
Quais as principais dicas para evitar o problema?
  • Intercale alimentos e bebidas ácidas com alimentos ricos em cálcio, como queijos e leites, para manter o equilíbrio do pH bucal.
  • Em caso de ingestão de bebidas ácidas, opte por fazê-la com um canudo.
  • Evite consumir alimentos e bebidas cítricas à noite, pois é nesse período que ocorre uma diminuição do fluxo salivar, importante aliado na proteção dos dentes.
  • Água! Sua ingestão é importante para manter a saúde de todo o corpo, mas especificamente na boca, é ela quem vai contribuir com a diluição dos alimentos e regular o pH da região.
  • Evite consumo de cigarros de todos os tipos.
  • Faça visitas regulares ao dentista, com um intervalo de pelo menos 6 meses, ou ao identificar situações incomuns.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape