ads-geral-topo
Esportes

Vasco desencanta fora de casa e bate o Inter na reabertura do Beira-Rio

Mesmo com esta formação diferente, o time da casa dominou as ações em campo

Por Estadão

5 mins de leitura

em 08 de jul de 2024, às 10h15

Foto: Leandro Amorim / Vasco da Gama

O retorno do Internacional ao Beira-Rio, após as enchentes no Rio Grande do Sul, não vai ficar na memória do torcedor colorado como uma boa lembrança. Com um futebol pouco eficiente, a equipe gaúcha acabou perdendo por 2 a 1 para o Vasco, neste domingo (7), pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Sem vencer há quatro jogos, o Inter continua com 19 pontos, na metade da tabela, porém, com dois jogos a menos que a maioria dos seus concorrentes. O time gaúcho reencontrou sua torcida após 70 dias, mas foi uma volta fria, acompanhando a temperatura de 11 graus, com sensação térmica de sete e uma leve garoa. Ao final, os torcedores – mais de 33 mil – vaiaram o time como protesto.

O Vasco, por sua vez, conseguiu a sua primeira vitória como visitante, quebrando uma série negativa de seis derrotas em seis jogos. Com 17 pontos, respira na tabela e aparece mais distante da zona de rebaixamento.

Desfalques no Inter

Com a falta de opções no ataque, principalmente pelas ausências de Borré e Enner Valencia, na Copa América, o técnico Eduardo Coudet optou por escalar o Internacional com cinco jogadores no meio-campo, deixando apenas o jovem Lucca Drummond no ataque.

Mesmo com esta formação diferente, o time da casa dominou as ações em campo, tomou a iniciativa ofensiva, mas como poucas finalizações. A mais perigosa num chute de primeira de Alan Patrick após cruzamento de Lucca. O Vasco ficou muito recuado, priorizando apenas a marcação e sem alternativa ofensiva, nem mesmo para armar o contra-ataque.

O lance que preocupou a todos aconteceu aos 39 minutos, quando o zagueiro Robert Rojas, do Vasco, e o lateral Renê, do Internacional, se chocaram de cabeça. O colorado levou a pior, caindo no gramado sangrando muito e preocupando os companheiros.

Os médicos entraram em campo de imediato e após os primeiros atendimentos o jogador deixou o campo de maca e dentro de uma ambulância, indo direto para um hospital onde realizaria exames mais detalhados. Robert Renan entrou na vaga. O vascaíno Rojas, com uma toca na cabeça, continuou jogando até o intervalo quando acabou substituído por Lyncon.

Segundo tempo

O Inter voltou mais avançado no segundo tempo e desperdiçou duas finalizações com Alan Patrick e Hyoran. Preocupado com a pressão, o técnico Rafael Paiva fez duas trocas no Vasco com as entradas de Praxedes e Erick Marcus nos lugares, respectivamente, de JP e Rossi, que estavam apagados.

Quase ao mesmo tempo, o Vasco abriu o placar aos 15 minutos na sua primeira chance de gol. Contudo, Robert Renan se atrapalhou ao tentar dominar a bola, que sobrou para Adson. Ele driblou Fernando e bateu no canto direito de Fabrício: 1 a 0. De imediato, Coudet sacou o meia Hyoran e colocou o atacante Alario, fortalecendo seu ataque.

Mas o gol desestabilizou o Inter, que passou a errar passes e irritar a sua torcida. Aos 26, sofreu o segundo gol. Após escanteio, Vegetti desviou de cabeça na primeira trave e Fabrício fez grande defesa. Mas o rebote caiu na cabeça de Lyncon, que mandou para as redes.

Assim, a partir daí, a torcida perdeu a paciência e começar a vaiar, tendo como principal alvo Robert Renan, ainda marcado por perder um pênalti, com cavadinha, na semifinal do Campeonato Gaúcho diante do Juventude e que custou a vaga na final diante do rival Grêmio.

Esperança renovada

Aliás, a esperança acabou renovada aos 34, quando o Inter diminuiu o placar com Bustos. Lançado na área, ele dominou a bola, dividiu com Leo e depois deu um carrinho para completar para as redes. Um gol na raça. Assim, restou aquela pressão final, com a melhor chance aos 48 minutos quando Robert Renan chutou e acertou a trave. Poderia ser a sua redenção.

O Inter volta a jogar na quarta-feira no Beira-Rio, porem, pela terceira fase da Copa do Brasil, em duelo gaúcho diante do Juventude. Eles farão o jogo de volta no dia 13 (sábado), em Caxias do Sul. Desta forma, o Inter só joga pelo Brasileirão no dia 17, de novo, em Porto Alegre, diante do Fortaleza. O Vasco recebe o Corinthians, quarta-feira (10), em São Januário, pela 16ª rodada.

Ficha técnica:

INTERNACIONAL 1 X 2 VASCO

INTERNACIONAL – Fabrício; Bustos, Igor Gomes, Fernando e Renê (Robert Renan); Rômulo, Bruno Gomes (Gustavo Prado), Hyoran (Alario), Bruno Henrique (Wesley) e Alan Patrick; Lucca Drummond (Wanderson). Técnico: Eduardo Coudet.

VASCO – Léo Jardim; Paulo Henrique, Robert Rojas (Lyncon), Léo e Leandrinho; Sforza, Mateus Carvalho (Zé Gabriel) e JP (Praxedes); Adson (Rayan), Vegetti (Victor Luís) e Rossi (Erick Marcus). Técnico: Rafael Paiva (interino).

GOLS – Adson, aos 15, Lyncon, aos 26, e Busts, aos 34 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Wesley e Alan Patrick (Internacional); Paulo Henrique e Praxedes (Vasco).

ÁRBITRO – Gustavo Ervino Bauermann (SC).

RENDA – R$ 686.670,00.

PÚBLICO – 33.791 torcedores.

LOCAL – Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Estadao Conteudo

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape