ads-geral-topo

Estilo de Diniz foi a principal arma do City

Mesmo com gol sofrido no começo da partida, Fluminense não pensou duas vezes em continuar aplicando seu "estilo de jogo"

em 22 de dez de 2023, às 18h16

3 mins de leitura

Foto: Divulgação/X/@FluminenseFC

Por Jonathan Gonçalves

Fluminense e Manchester City era um duelo muito esperado pelos amantes do futebol. A ideia de ver o estilo de jogo de Fernando Diniz sendo executado sobre um gigante europeu, parecia cada vez mais próximo e real. Porém, não foi bem o que aconteceu.

Guardiola estudou o Fluminense, a pressão do primeiro gol foi claramente uma estratégia, mesmo com pouco, Pep sabia como era o estilo de jogo do time carioca. Assim, pressionou a saída de bola, logo após o juiz apitar o inicio do jogo.

Com apenas 40 segundos de jogo, Julián Àlvarez jogou “um balde de agua fria” no Fluminense, toda euforia e expectativa com o jogo, parecia parar por ali. O motivo gol? Erro na saída de bola, uma das maiores armas do Fluminense, viraria a maior arma do Manchester City.

Continuar com o que já deu errado?

Mesmo com o gol sofrido, o Tricolor Carioca continuou tentando sair da área trocando passes, entre mais erros do que acertos, uma hora a saída de bola começou a encaixar. O City começou a entrar no jogo de Diniz, que quando conseguia sair, quebrava totalmente as linhas de defesa do time de Pep Guardiola. Porém, a diferença no condicionamento físico era “gritante”, e quando menos esperava, a defesa do City estava totalmente remontada.

Diniz insistiu em seu estilo por toda partida, não haviam “chutões” na defesa do Fluminense, o técnico conseguiu mostrar seu estilo de jogo para o mundo todo, por outro lado, refletiu totalmente nos 4 gols que o Fluminense tomou na partida.

Os dois primeiros gols foram em erros na saída de bola, o terceiro gol por um erro na reposição, o Fluminense tinha apenas um zagueiro de ofício durante o terceiro gol, tática que Diniz usou muito durante a temporada quando estava atrás no placar. Porém, Manchester City não é um time que aceita erros do adversário, o quarto, claramente por condicionamento físico, os atletas do Flu estavam exaustos aquela altura do jogo.

Desempenho no mundial

4 a 0 reflete muito os erros táticos do estilo de Diniz, porém não reflete o que foi o jogo, uma vez que durante grande parte da partida, o Fluminense teve a posse de bola e criou boas jogadas. Em edições recentes, como Palmeiras em 2022, e Flamengo em 2019, onde os placares foram por apenas um gol de diferença, as duas equipes se adaptaram ao que vinha pela frente, ao contrario do Fluminense. As três equipes jogaram “de igual para igual” com os Europeus, porém o estilo arriscado de jogo de Fernando Diniz, acabou abrindo mais brechas, para um 4 a 0 para o Manchester City.

O mundial com certeza era um sonho para todo tricolor. Mas, após essa final, não fica dor, tristeza e nem arrependimento. O ano de 2023 foi mágico para o Fluminense, o bicampeonato do Campeonato Carioca e a conquista inédita da Libertadores da América, curam qualquer ferida na final deste Mundial de Clubes.

Aliás, o estilo que tomou 4 gols do Manchester City na final, foi o mesmo estilo que levou o Fluminense a conquistar a Glória Eterna da América em 2023. Diniz não é o culpado por essa derrota, isso servirá para reavaliar muita coisa no estilo de Diniz e de todo futebol brasileiro. O elenco do Fluminense deve se orgulhar de chegar onde chegou, e o clube já havia fechado o ano com chave de ouro, quando conquistou a Copa Libertadores da América.

Leia também: City goleia o Fluminense, amplia jejum brasileiro e fatura seu 1º título mundial

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do AQUINOTICIAS.COM

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape