ads-geral-topo

O tempo do homem no seu próprio tempo

O texto tem o objetivo de levar o leitor (a) a refletir sobre como ele utiliza o tempo, e de que forma isso influencia na sua felicidade

em 07 de fev de 2023, às 11h40

2 mins de leitura

Foto: Pixabay

O texto tem o objetivo de levar o leitor (a) a refletir sobre como ele utiliza o tempo, e de que forma isso influencia na sua felicidade.

Os seres humanos estão no topo da cadeia animal. Somos capazes de lembrar do passado, viver o presente e imaginar o futuro.

Isso nos dá uma grande superioridade em relação aos demais animais, pois a esses seres tido como inferiores, bastam apenas o presente.

Por vezes me pego pensando, quem tem maior sorte, nós ou eles?

Pois, a possibilidade humana de trafegar entre as faces do tempo causa instabilidade temporal, essa condição nos torna vulneráveis, motivo pelo qual muitas vezes nos perdemos entre o passado e o futuro esmagando o presente.

Viver permanentemente no passado pode trazer à tona sentimentos de mágoa, decepção e arrependimento.  Por outro lado, viver excessivamente no futuro é viver num mundo imaginário, capaz de gerar grande ansiedade.

Fazendo uma análise mais profunda sobre o tema, entenderemos que tanto o passado quanto o futuro fazem parte do nosso presente, pois, não é pensar sobre o tempo, é sobre nós, é pensar sobre como utilizamos o tempo que não é nosso, mas de Deus.

Em uma visão poética, podemos dizer que as recordações são a mola mestra das nossas emoções e que a imaginação é a responsável por nossas idealizações, sendo essas as vias que nos conduzirão até o futuro.

Caro leitor, peço que reflita:

O que seria do nosso presente se não fosse nosso passado?

O que seria do nosso futuro se não fosse nosso presente?

Foi no passado que adquirimos os conhecimentos necessários para a estruturação de nossos conceitos, que regem nossa vida no presente.

É no futuro que reside nossas metas, nossos objetivos e nossas realizações.

Por fim:  o que seria de nosso presente se não para nos preparar para viver o presente de novo, lá no futuro?

Enfim, os tempos se encontram todos os dias, e é exatamente neste tempo único que podemos festejar as glórias do passado, alimentarmos as conquistas do presente e garantirmos realizações no futuro.

Por tudo isso, devemos sempre estar atentos as nossas ações, quer seja com os outros ou com nós mesmos, porque serão elas que definiram nossa história de ontem, de hoje e de amanhã.

Fernando Rangel Pereira é formado em Estudos Sociais, Farmácia, Psicologia e pós graduado em Neuropsicologia. 

As informações/opiniões aqui escritas são de cunho pessoal e não necessariamente refletem os posicionamentos do AQUINOTICIAS.COM

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape