ads-geral-topo
Saúde e Bem-estar

Inverno, gripe e vacina: entenda os motivos por trás do aumento de casos respiratórios

Médica explica por que mesmo quem tomou a vacina pode sentir os efeitos da gripe

Por Redação

em 13 de jul de 2023, às 17h11

3 mins de leitura

Foto: Pixabay

Se você não está gripado, pode se considerar uma pessoa de sorte. O inverno chegou, as temperaturas caíram e praticamente todo mundo por aí já sentiu os efeitos da gripe. Até quem tomou vacina contra a influenza tem sofrido com problemas respiratórios. Mas afinal, de que vale a vacina? E por que tem tanta gente gripada?

A médica Martina Zanotti, infectologista, explica que existem muitos tipos de vírus capazes de provocar uma gripe. A vacina protege apenas contra o vírus influenza, o mais famoso deles. Então, por que se vacinar? A resposta é simples: para evitar casos graves, que levem à pneumonia. 

“A gripe que tem vacina é a causada pelo vírus influenza. Mas existem vários vírus que provocam quadro gripal: covid, rinovírus, adenovírus, vírus parainfluenza, são diversos vírus respiratórios e para muitos deles não tem vacina. Não é que a vacina de gripe não faz efeito, é que ela não protege contra todos os vírus. Mas ela tem uma proteção muito boa contra o vírus influenza e a proteção principal que é evitar casos graves, hospitalizações e mortes em decorrência da gripe”, esclarece a infectologista.

A maior parte dos casos registrados no Pronto Socorro nas últimas semanas são de problemas respiratórios, com um aumento significativo de crianças e adultos em busca de atendimento médico. A médica explica que há duas razões principais para esse aumento:

“Nesses meses mais frios, tem uma circulação maior dos vírus respiratórios e as pessoas costumam ficar em ambientes menos ventilados, o que torna mais propício pegar a gripe”, afirma.

Quanto tempo dura uma gripe?

Tosse, coriza, febre, dor de garganta, dificuldade para respirar.  Uma gripe dura de 5 a 7 dias. Em muitos casos é possível se recuperar em casa, mas é preciso ficar atento aos sinais que indicam a necessidade de buscar ajuda médica.

“Em caso de febre alta, febre persistente, falta de ar, tosse intensa, queda do estado geral, sonolência, diminuição do volume urinário, tudo isso merece atenção e atendimento médico imediato. Nesses casos é bom ir ao Pronto Socorro”, orienta Martina.

Se os sintomas persistirem por mais de uma semana, também é fundamental ir ao médico. Gripe prolongada pode ser sinal de pneumonia!

“Às vezes a pessoa tem uma infecção viral, uma gripe normal, e depois complica com uma infecção bacteriana, que pode levar a uma pneumonia. Então se passar de uma semana doente, precisa procurar o médico para avaliar o que está acontecendo”, alerta.

Como o inverno só termina em setembro, anota aí algumas dicas para diminuir as chances de uma gripe:

  • Tomar todas as doses da vacina contra covid
  • Tomar vacina de gripe anualmente
  • Manter ambientes arejados
  • lavar bem as mãos
  • não ficar próximo de pessoas gripadas
  • se estiver gripado, use máscara

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape