ads-geral-topo
Sustentabilidade e Meio Ambiente

Com investimento de R$ 200 milhões, EDP chega a 13 usinas solares no ES

Apenas em dezembro de 2023, cinco usinas entraram em operação, com capacidade instalada total de 23 MWp e investimento de R$ 106 milhões

Por Redação

em 30 de jan de 2024, às 11h11

4 mins de leitura

Foto: Divulgação/EDP

A EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico, chegou a 13 usinas solares no Espírito Santo, com um investimento de cerca de R$ 200 milhões. Desse total, 10 usinas já estão em operação e três estão em construção, com previsão de serem energizadas ainda no primeiro semestre. Os empreendimentos estão localizados nos municípios de São Mateus, Pinheiros, Sooretama, Pedro Canário e Mucurici, e somam 44 MWp, o que corresponde ao abastecimento de 1.534 residências com consumo médio de 175kWh/mês.

Leia também: Espírito Santo se consolida como maior exportador de rochas ornamentais do Brasil

Apenas em dezembro de 2023, cinco usinas entraram em operação, com capacidade instalada total de 23 MWp e investimento de R$ 106 milhões. Destes ativos, por exemplo, três são dedicados a grandes empresas do Espírito Santo, com contratos de longo prazo, e os outros dois estão voltados a atender pequenas e médias empresas – como farmácias, padarias, lavanderias, lojas, oficinas e confecções, bares e lanchonetes, salões de beleza e barbearias, clínicas, pet shops, entre outros – por meio do modelo de geração distribuída compartilhada remota e de produtos como o Solar Digital EDP.

Os investimentos em energia solar no estado fazem parte da estratégia da EDP para liderar a transição energética, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico das regiões em que atua e facilitando o acesso à energia renovável. “A EDP está atenta à transição energética e quer ser protagonista. Por isso, mais que ampliar a nossa atuação e capacidade em fontes renováveis, queremos, assim, contribuir para a descarbonização da economia. Ou seja, tornar a energia limpa mais acessível para que o empreendedor torne seus negócios cada vez mais rentáveis e sustentáveis”, reforça Carlos Andrade, vice-presidente de Clientes e Inovação da EDP Brasil.

A atuação no Espírito Santo está alinhada à estratégia da empresa de consolidar e expandir sua atuação em geração solar distribuída, com investimentos de R$ 2,3 bilhões previstos até 2026. Atualmente, a companhia tem 87 usinas solares de geração distribuída no país, sendo 48 já em operação.

Solar Digital

Para ampliar e simplificar o acesso à energia renovável, a EDP vem investindo na construção de usinas e, também, na oferta de produtos para pequenas e médias empresas, como o EDP Solar Digital, serviço de assinatura de energia solar. A adesão pode ser feita de forma 100% online e não requer do cliente investimento na instalação de placas solares nem alterações na rede elétrica. Podem aderir empresas que tenham uma fatura mensal de energia elétrica a partir de R$ 300, sem fidelidade de contrato (o cliente pode sair a qualquer momento, com aviso prévio de 90 dias), sem taxa de adesão ou custo de manutenção, e com uma economia prevista é de 10%.

O programa já está disponível nos estados do Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. A energia gerada pelas usinas solares de geração distribuída da EDP é injetada na rede elétrica da distribuidora local e se transforma em créditos que são compensados na fatura do cliente. Ou seja, a energia chega até o consumidor da mesma forma, pela rede da distribuidora de energia, mas com o desconto.

Ao aderir ao serviço de Solar Digital, o cliente passa a receber duas faturas: a da EDP, com a energia solar consumida; e a da distribuidora local, com os custos obrigatórios (disponibilidade, iluminação pública, impostos não compensáveis de PIS/COFINS e ICMS), além do excedente de energia, caso tenha consumido mais kW do que o volume de solar contratado.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape