ads-geral-topo
Entretenimento

Espetáculo “A Metamorfose” estreia em Vitória

Grupo Anônimos realiza temporada de estreia do espetáculo "A Metamorfose" com quatro apresentações na capital

Por Redação

5 mins de leitura

em 22 de maio de 2024, às 16h44

Foto: Farley José

Adaptado do livro homônimo de Franz Kafka, o espetáculo “A Metamorfose”, do Grupo Anônimos de Teatro, estreia na Má Companhia, no Centro de Vitória, nos próximos dois fins de semana. A peça aborda as relações de opressão, descartabilidade e desumanização presentes no original, e que permanecem sendo temas relevantes, em muitos níveis, na sociedade atual.

Leia também: Estátua em praia de Guarapari tem diferentes histórias

Com direção da bailarina Ivna Messina e dramaturgia de Fernando Marques, “A Metamorfose” traz o ator Luiz Carlos Cardoso em cena, acompanhado dos músicos Alessandra Biato e João de Paula Junior. Quem assina o figurino é Antonio Apolinário; e a luz, Daniel Boone.

“A gente começou a experimentação do corpo e do texto em um processo anterior, intitulado ‘Exercícios para uma Metamorfose’. Com isso feito, a gente voltou para a sala e continuou a pesquisa de forma mais fluida, com caminhos mais direcionados para o que viria a ser este espetáculo”, explica Luiz.

O projeto, que realizou uma temporada de apresentações em Cachoeiro no fim do ano passado, também marca a estreia da bailarina Ivna Messina na direção de um espetáculo de teatro. Ela conta que partiu de sua experiência com o gesto e o corpo, acrescida dos textos que o dramaturgo ia propondo (incialmente, como roteiros de ação), para chegar aos personagens e ao narrador da história, todos interpretados pelo mesmo ator.

“O começo do trabalho foi todo corporal, para identificar no Luiz características, gestos, modos de se mover que poderiam ser interessantes para a proposta da montagem. Depois, comecei a trabalhar imagens e células coreográficas a partir das ideias. Então, como uma coreografia, combino as imagens, gestos e células, repetindo, ressignificando, enquanto Luiz vai se movendo junto às palavras. Brinco dizendo que estou ‘coreografando o texto’”, conta a diretora.

Dramaturgia adaptada

Quase dez anos depois de ter montado seu último solo, “Viajante”, dirigido e escrito por Fernando Marques, Luiz Carlos reencontra-se com o dramaturgo, que assina o texto de “A Metamorfose”. Assim como anteriormente – e como costumam trabalhar Ivna e Fernando no Grupo Z, do qual fazem parte –, o processo de escrita se deu simultaneamente ao trabalho na sala de ensaio, com uma prática afetando e modificando a outra.

Um dos desafios para Fernando foi adaptar o texto literário para o teatro, não tanto pelo trabalho de adaptação de um clássico, uma prática já desempenhada pelo dramaturgo em outras montagens, mas sim por julgar o texto difícil de ser transposto para a cena. O caminho encontrado passou por escolhas como o tipo de narrador – que, na peça, se manifesta mais diretamente sobre o que narra –, a composição dos personagens e seu peso na trama, entre outros pilares importantes para a costura dramatúrgica.

O recorte temático também se deu coletivamente. “Tem um aspecto de desumanização e de descartabilidade de quem não é mais produtivo, de quem não gera mais-valia, de quem, por algum motivo, é posto à margem no esquema de produção. Você não serve mais. E isso em muitos níveis, porque permeia a vida pessoal, afetiva, familiar, a subjetividade; não é algo que se resuma aos aspectos profissional, econômico ou qualquer outra coisa por aí. Esse foi um caminho que me interessou e interessou à equipe”, explica Fernando.

SERVIÇO – TEATRO

 “A METAMORFOSE” – ESTREIA EM VITÓRIA

Grupo Anônimos de Teatro

Dias: 25 e 26 de maio, 01 e 02 de junho (sábados e domingos);

Horários: Sábado, 19 horas – Domingo, 18 horas

Local: Má Companhia – Rua Professor Baltazar, 152. Centro de Vitória (próximo à Catedral Metropolitana)

Classificação Livre

Ingressos: R$ 20 – inteira, R$ 10 – meia

Bilheteria aberta uma hora antes no local. Pagamento apenas em dinheiro ou PIX.

SINOPSE

Um homem desperta de sonhos intranquilos metamorfoseado num inseto monstruoso. Assim era visto por sua família. Assim era visto pelo gerente do trabalho. Pela empregada, pelos inquilinos que ocupam sua casa, pelo mundo. Neste espetáculo – um solo –, conta-se a sua história; o corpo reage, a situação se instala: quem realmente se metamorfoseia enquanto o tempo passa, enquanto um novo indivíduo surge, quem se transforma com o passar do tempo? O inseto monstruoso no qual se tornou Gregor Samsa está em cena: ele é um homem.

FICHA TÉCNICA

Direção: Ivna Messina

Dramaturgia: Fernando Marques

Intérprete: Luiz Carlos Cardoso

Trilha sonora: Alessandra Biato e João de Paula Junior

Cenário e figurino: Antonio Apolinário

Iluminação: Daniel Boone

Identidade visual e fotografias: Farley José

Assessoria de imprensa: Patricia Galleto

Direção de vídeo: Diego Scarparo

Direção de produção: Luiz Carlos Cardoso

Realização: Grupo Anônimos de Teatro

www.grupoanonimosdeteatro.blogspot.com

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape