ads-geral-topo
Entretenimento

Nino do Val celebra 30 anos de música com show gratuito no Teatro de Castelo

No espetáculo, o artista não apenas relembra seus grandes sucessos, mas também apresenta novas composições, evidenciando sua constante contribuição para o enriquecimento da cena musical local

Por Redação

em 06 de nov de 2023, às 17h34

4 mins de leitura

Foto: Divulgação

Uma verdadeira viagem no tempo! Com essa proposta, o cantor, compositor e produtor cultural de Castelo, Nino do Val Claure apresenta no próximo sábado (11), apresenta o espetáculo ‘Nino do Val Claure: 30 Anos de Música’, para celebrar sua trajetória na música capixaba.

A apresentação será no Teatro Municipal de Castelo às 20h30, e o show promete ser uma verdadeira viagem no tempo, conduzindo o público por três décadas de histórias e canções que marcaram a cultura regional do Sul do Espírito Santo. O evento terá ingresso gratuito.

Leia também: Planeta Alegre: Jammil e Thiaguinho vão agitar a cidade em novembro

Nino do Val Claure, conhecido por seu papel fundamental na construção da identidade cultural capixaba, não só por meio de eventos culturais, mas também como líder do grupo musical Bandéia, traz para o palco um repertório recheado de sucessos que cativaram gerações.

No espetáculo, o artista não apenas relembra seus grandes sucessos, mas também apresenta novas composições, evidenciando sua constante contribuição para o enriquecimento da cena musical local.

Entre as canções que farão parte do repertório, destacam-se clássicos como ‘Tribo da Paz’, ‘Eu To Na Onda’, ‘Pode Crer’, ‘Será Que Vale a Pena’, e ‘Autorretrato’, além de uma homenagem a Lenine, um dos ícones da música brasileira.

O show terá presença de músicos renomados, como: Oreste Cazote, Diego Dorigo e Vinícius Lopes

Em entrevista ao AQUINOTICIAS.COM, Nino do Val falou sobre a expectativa do show e fez um apanho desses 30 anos de música. Confira!

Aqui Notícias – Como será essa apresentação de sábado (11)? O que o público vai conferir?

Nino do Val – O público vai poder conferir de perto três décadas de muito amor dedicadas à música e a cultura do Sul do Estado do Espírito Santo

AN – Nino, como você avalia esses 30 anos de carreira? O que foi mais desafiador?

Nino – Sou formado em engenharia, mas desde o início da minha carreira profissional deixei de lado a área das exatas e me dediquei de corpo e alma a música e a cultura, tanto quanto o compositor quanto poeta, músico e também como produtor cultural da Oficina de Ideias do Atalanta show, e como secretário de Turismo e Cultura de Castelo. São 30 anos de muita dedicação, e que hoje celebro a data com muita alegria pela escolha que fiz.

AN – Conte um pouco sobre a sua trajetória na música? Quando você descobriu que esse seria seu caminho?

Nino – A música sempre foi muito presente em minha vida. Quando estava na faculdade na Universidade Gama Filho fazia parte do corpo artístico, e a partir daí meu encontro com a música foi avassalador. Desde então me dediquei de corpo e alma arte.

AN – Suas canções marcaram e continuam marcando gerações. Como é, para você, estar presente na história das pessoas?

Nino – Toda vez que a gente recebe uma mensagem, uma palavra, um telefonema falando de nossas músicas, falando da importância da nossa história musical na vida das pessoas, isso faz com que nosso sonho tenha valido muito a pena, pois o sucesso não é medido apenas financeiramente. O sucesso é a conquista de respeito e a conquista de honra no que se faz. Sou um homem realizado por ter dedicado à minha vida a música e a cultura do meu estado.

AN – Olhando para trás, o que você avalia que deu super certo e o deu super errado? Faria tudo novamente?

Nino – Avaliando tudo que passou, eu repetiria a frase do saudoso artista Gonzaguinha: “Começaria tudo outra vez se preciso fosse meu amor”.

AN – O Espírito Santo é um celeiro de artistas, mas como você analisa o cenário musical capixaba? O que falta?

Nino – Vivemos tempos incríveis, onde o setor público tem dedicado muito apoio aos artistas, através de editais de cultura, seja nível Federal, Estadual ou Municipal. Durante muito tempo os investimentos públicos foram sempre voltados a grandes artistas, esquecendo de que a cultura é formada pela cauda longa, que é preciso pulverizar oportunidades. Hoje vivemos um bom momento na cultura.

AN – E quais são os projetos futuros? Pretende levar esse show de 30 anos para outras cidades?

Nino – Nesse show de 30 anos apresento canções inéditas que farão parte de um próximo disco meu, o primeiro disco solo. Estou muito entusiasmado e, assim que possível, levar esse espetáculo para outras cidades para que nossa semente possa ser plantada.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape