ads-geral-topo
Saúde e Bem-estar

Dengue: boletim aponta queda de 77% nos casos em Cachoeiro

No período de pico, neste ano, foram 203 notificações confirmadas no sistema da rede municipal de saúde

Por Redação

4 mins de leitura

em 18 de jun de 2024, às 16h28

Foto: Márcia Leal/PMCI

Levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Cachoeiro aponta que o número de novos casos de dengue, no município, apresentou uma queda de aproximadamente 77% ao longo das últimas 14 semanas, apresentando 46 casos confirmados na última análise epidemiológica semanal.

No período de pico, neste ano, foram 203 notificações confirmadas no sistema da rede municipal de saúde.

Leia também: Castelo: 96 anos de emancipação é comemorado com desfile cívico

Desde o início da onda de casos em todo o Brasil, Cachoeiro permaneceu, por diversas semanas, classificado como município com baixa ou média incidência da doença, segundo boletins da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa).

Para a manutenção do controle do Aedes Aegyptis, mosquito transmissor da dengue e outras arboviroses, a Prefeitura de Cachoeiro, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), realiza um trabalho permanente de vigilância e combate ao Aedes aegypti, com a atuação dos agentes de endemias e o emprego de ações volantes com uso de termonebulizadores e bombas costais para eliminar focos de reprodução do mosquito.

“Estamos em constante vigilância sobre os casos de arboviroses em Cachoeiro, e direcionamos o foco das ações para os bairros e distritos onde a doença dá as caras, sinalizando a presença do Aedes aegypti. Ao eliminarmos os criadouros do mosquito, interrompemos novos ciclos de infecção, blindando a população contra a dengue e seus agravamentos à saúde”, destaca Gedson Alves, secretário municipal de Saúde em exercício.

Gedson destaca, ainda, que o município não precisou realizar compras emergenciais por dispensa de licitação em face do cenário epidemiológico. “Cachoeiro se preparou para combater a dengue, com uma gestão focada no abastecimento de materiais para atravessar o período de alta nos casos da doença”, finaliza.

Vacinação

Em Cachoeiro, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Cachoeiro deu início, na última semana, à vacinação contra dengue em crianças e adolescentes de 10 a 14 anos.

O procedimento ocorre após a ampliação da estratégia estadual de imunização pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa). Que aliás, enviou doses do imunizante para Cachoeiro e outros 25 municípios da Região Sul do Espírito Santo.

Para receber a vacina, a orientação é a de procurar a sala de vacinação mais próxima de sua residência, das 8h às 15h. Durante o atendimento, é necessário que os responsáveis apresentem cartão de vacina e o CPF ou o cartão do SUS das crianças e adolescentes.

Cuidados com a dengue em casa

Mesmo com as ações do poder público para conter a proliferação do mosquito transmissor da dengue, a população deve ficar atenta e também fazer sua parte.

É importante observar possíveis focos do inseto, que deposita seus ovos em água parada e limpa. Além disso, é importante receber os agentes de endemias, que realizam visitas a domicílios para vistoriar e eliminar criadouros do mosquito.

Confira alguns passos para afastar o Aedes aegypti de sua casa:

  • Mantenha bem tampados: caixas, tonéis e barris de água.
  • Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água.
  • Se guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre as bocas para baixo.
  • Proteja ralos sem tampa com telas finas.
  • Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada.
  • Não jogue lixo em terrenos baldios.
  • Não deixe a água da chuva acumular sobre a laje.
  • Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda.
  • Se guardar pneus velhos, retire toda a água e os mantenha em locais cobertos, protegidos da chuva.
  • Lave, com frequência, com água e sabão, os recipientes usados para guardar água, pelo menos, uma vez por semana.
  • Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados com água e sabão, toda semana. É importante trocar a água desses vasos com frequência.
  • Quando o agente de endemias – devidamente identificado – pedir para fazer a vistoria de rotina, permita a sua entrada.
  • Se for viajar por longo período, certifique-se de que não está deixando nenhum recipiente em local onde possa acumular água.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape