ads-geral-topo
Saúde e Bem-estar

Hospital público do Espírito Santo realiza primeira cirurgia por vídeo

Foram destinados a unidade três torres de videocirurgia, com investimento de R$ 1.111.500, e instrumentos para as cirurgias por vídeo, com investimento de R$ 336.026,65.

Por Redação

3 mins de leitura

em 24 de jun de 2024, às 17h05

Foto:

O Hospital Estadual Roberto Arnizaut Silvares (HRAS), em São Mateus, iniciou na última semana a realização de cirurgias por vídeo. O avanço faz parte de investimentos do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde (Sesa), com a compra de 20 unidades de Torre de Videocirurgia para equipar centros cirúrgicos de hospitais da rede estadual.

Desses equipamentos, foram destinados ao HRAS três torres de videocirurgia, com investimento de R$ 1.111.500, e instrumentos para as cirurgias por vídeo, com investimento de R$ 336.026,65.

LEIA TAMBÉM: Prefeito é multado por nomear servidora no Espírito Santo

“O HRAS é uma das unidades contempladas com o equipamento e que, além do investimento no parque tecnológico, traz benefícios aos usuários do SUS e à própria gestão”, destacou o subsecretário de Estado de Atenção à Saúde, Tadeu Marino.

Desde o dia 12 de junho, quando foi realizada a primeira videocirurgia no hospital, foram feitos cinco procedimentos de colecistectomia, cirurgia para retirada de pedras na vesícula biliar. Os equipamentos serão utilizados para realização de cirurgias eletivas, principalmente do trato digestivo, desde procedimentos simples, como para apendicite aguda, a cirurgias complexas como para tratamentos de câncer do aparelho digestivo, cirurgia bariátrica e cirurgias torácicas.

O diretor-geral do HRAS, Eduardo Ribeiro Morais, afirma que a nova modalidade de cirurgias é um marco para o hospital. “Esses equipamentos configuram uma mudança de paradigma, por envolver expertise ainda de poucos cirurgiões, mas traz diversos benefícios para o usuário e também para a gestão hospitalar, como a redução do tempo de permanência dos pacientes, aumento da eficiência, eficácia e efetividade dos procedimentos, com a redução de custo, ampliação das metas e a diminuição dos riscos clínicos”, informou o diretor do HRAS.

Ao todo, a Sesa adquiriu 20 unidades de Torre de Videocirurgia, equipamento de alta tecnologia que auxilia na maior precisão dos procedimentos, com investimento total de R$ 7.410.000,00. Os equipamentos foram destinados para unidades hospitalares da rede própria estadual e geridos por Organizações Sociais (OS), com 11 hospitais contemplados, em todas as regiões do Estado.

Procedimentos

Segundo explicou o coordenador-geral da equipe de cirurgia do Hospital Roberto Silvares, Carlos Renato Neves de Souza, a maioria das cirurgias do aparelho digestivo pode ser realizada por vídeo.

“Antes, as cirurgias eram feitas de forma laparotômica, com a abertura do abdômen do paciente. Com a cirurgia laparoscópica, por vídeo, fazemos pequenas incisões onde introduzimos uma câmera, por meio do abdômen e projetamos a imagem em um monitor externo, de forma minimamente invasiva”, explicou.

Dessa forma, o uso das Torres de Videocirurgia permite a realização de procedimentos com menos agressão e com a diminuição da dor no pós-operatório. O que possibilita a recuperação e alta mais rápida para o paciente, como pontuou o diretor-técnico da unidade, Leandro Moreira Antunes.

“É com muito orgulho que iniciamos esse projeto por meio das atividades da cirurgia geral, almejando expansão para outras atividades cirúrgicas como urologia, cirurgia do aparelho digestivo, cirurgia torácica, oncologia e ortopedia”, informou o diretor-técnico.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape