ads-geral-topo
Segurança

Mãe e pai são presos por abusar da própria filha em Muniz Freire

Em poucos dias, quatro agressores foram presos preventivamente por crimes contra a dignidade sexual

Por Redação

3 mins de leitura

em 21 de jun de 2024, às 18h02

Foto: Aqui Notícias

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Muniz Freire, prendeu nesta quinta-feira (20), um casal de 46 e 52 anos.

Segundo informações da PCES, o homem é suspeito de estupro de vulnerável, oferecer bebida alcoólica à criança e importunação sexual. A mulher é suspeita de estupro de vulnerável e tortura-omissão.

Leia também: Homem suspeito de matar a filha de 6 anos é encontrado morto

Segundo o delegado Hélio Flávio Martins, titular da Delegacia de Polícia (DP) de Muniz Freire, o suspeito, de 46 anos, abusava da filha mediante ato libidinoso diverso. A vítima, uma adolescente de 16 anos, foi abusada desde a infância, até os 15 anos.

Foi comprovado, durante as investigações, o crime previsto no art. 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente, pois em certa ocasião o pai forçou a criança a ingerir bebida alcoólica (vinho), durante um churrasco realizado na casa. Além do crime de importunação sexual, o pai se deitava-se com a filha, para dormir junto, a fim de satisfazer o próprio desejo.

Segundo o delegado, o fato se torna ainda mais grave, pois o suspeito teria torturado a vítima. “Ele privou a adolescente de cuidados de higiene básicos, inclusive com sua higiene pessoal e íntima. Tal fato é suficiente para causar intenso sofrimento físico e mental, pois se trata de aplicação de um castigo pessoal (impedir a vítima de realizar cuidados preventivos básicos) para reprovar/castigar o comportamento da criança”, informou o delegado Hélio Flávio Martins.

Ainda de acordo com o delegado, na época dos fatos, a vítima relatou todo o ocorrido para a mãe, de 52 anos. A mãe, entretanto, nada fez para impedir o fato. “A partir do momento em que mãe, ciente do fato, nada fez, agindo com extrema frieza, também incorreu no crime de estupro de vulnerável, mas na modalidade omissiva. Além disso, também foi indiciada pelo crime de tortura-omissão”, explicou Martins.

Outro caso

Nesta quarta-feira (19), a equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Muniz Freire prendeu um homem de 36 anos, pela prática dos crimes de estupro de vulnerável, violência psicológica e perseguição, no município.

Segundo as investigações da PCES, a vítima, uma adolescente de 17 anos, narrou que sofreu abuso sexual pelo pai até os 15 anos. A vítima também sofreu perseguição e está passando por tratamento psicológico.

Com a conclusão do Inquérito Policial, foi formulado o pedido de prisão preventiva nessa terça-feira (18). O Juízo deferiu o pedido nessa quarta-feira (19) e a prisão foi cumprida no mesmo dia. O suspeito foi conduzido à Delegacia Regional de Venda Nova do Imigrante e já está recluso no sistema prisional.

“É chocante a semelhança entre os fatos relatados e a idade das vítimas. Em conversa com os custodiados, após executarem a prisão, eles negaram a prática dos crimes. Acredito que pensaram que permaneceriam impunes e que a Polícia Civil não os capturaria”, disse o delegado Hélio Flávio Martins.

“Essas prisões por crimes graves, como os crimes contra a dignidade sexual, enviam uma mensagem clara para a população de Muniz Freire: não toleramos essa prática. Em poucos dias, quatro agressores foram presos preventivamente. Acredito que as vítimas agora se sintam encorajadas a denunciar, pois, ao ver os suspeitos atrás das grades, percebem que não haverá impunidade. Essa é a nossa missão: investigar, apurar e punir de forma exemplar comportamentos tão repugnantes como esses”, completou o titular da DP de Muniz Freire.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape