ads-geral-topo
Segurança

Associação de militares lamenta morte de policial baleado no ES

Policial militar foi morto a tiros no bairro Mucuri, em Cariacica, na noite da última quinta-feira (4); policia procura os suspeitos

Por Redação

4 mins de leitura

em 05 de jul de 2024, às 17h04

Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Associação das Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiro Militar do Estado do Espírito Santo – ASPRA-ES, lamentou a morte do sargento Magno Colati, baleado no bairro Mucuri, em Cariacica, na noite da última quinta-feira (4).

Segundo a associação, Magno Colati nasceu no dia 16 de outubro de 1976, exercendo serviço da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) por mais de duas décadas, se tornando associado da ASPRA-ES em março de 2019.

Leia também: Sargento da Polícia Militar é morto a tiros no Espírito Santo

“Sentimos imensamente a perda do 3º Sargento Magno Colati Silva, um homem de coragem e dedicação exemplar. Em nome de todos os associados da ASPRA-ES, oferecemos nossas mais sinceras condolências à sua família, amigos e colegas de farda. Desde ontem, no momento em que ocorreu o assassinato do sargento Colati, o presidente da associação, Cabo Eugênio, esteve observando de perto todos os procedimentos e andamentos das ações policiais em busca desses criminosos que ceifaram a vida deste policial militar”, diz a ASPRA-ES.

Políticas públicas na segurança

O presidente Eugênio Ricas, destaca que a ação dos criminosos é fruto da falta de políticas públicas de segurança, principalmente voltados aos policiais militares e no amparo dos agentes de segurança pública.

“É inadmissível que esses profissionais continuem morrendo e nada de concreto seja feito. Vemos muitas discussões, na maioria das vezes, vazias, sobre possíveis ações, enquanto ações concretas envolvendo o Judiciário, Executivo e Legislativo, não são postas em prática, não apenas aqui no estado do Espírito Santo, mas a nível de Brasil”, disse Eugênio.

Ainda, “os nossos tribunais superiores discutem a quantidade mínima de drogas para serem liberadas nas ruas, enquanto o crime organizado e o tráfico de drogas ceifam a vida de pessoas inocentes, em especial, de profissionais da segurança pública, que doam a sua vida diariamente pela sociedade capixaba. Reforço o compromisso da nossa associação, a ASPRA-ES, em proteger e representar, mesmo com o sacrifício de nossas próprias vidas, os verdadeiros heróis capixabas, para que incidentes como este, que aconteceu com o 3º Sargento Colati, cuja vida foi ceifada e que agora deixa sua família sozinha, sejam punidos e evitados”.

Criminosos sendo procurados

Além disso, a ASPA-ES repudia veementemente qualquer forma de violência contra nossos policiais e continuará lutando por justiça e segurança para todos os membros da corporação. “Pedimos por políticas públicas mais fortes, que proporcionem mais segurança e que punam de verdade aqueles que aterrorizam e fazem da sociedade capixaba refém em suas casas. Faço a convocação a todas as forças de segurança pública, policiais penais, rodoviários federais, policiais federais e guardas municipais do estado, para que se abra uma caçada contra esses criminosos covardes que cruelmente assassinaram o sargento Colati”, disse.

“Não vamos descansar enquanto o assassino não for encontrado, onde quer que esteja. Que sirva de exemplo e ele seja punido. Que você seja julgado e preso. Ou, se bater de frente com as nossas instituições e policiais, que acabe morto. Mas a vida e honra do sargento Colati serão preservados. A ASPRA-ES se mantém vigilante, atenta e cobrando as autoridades, cobrando ações fortes e eficazes no combate ao crime organizado, principalmente na apuração desse crime bárbaro cometido contra este PM”.

“O 3º Sargento Magno deixou um legado de coragem e dedicação que jamais será esquecido. Os pensamentos de todos da ASPRA-ES estão com sua família, amigos e companheiros de farda neste momento de pesar e saudade”, finaliza.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape