ads-geral-topo
Economia

Banco do Nordeste: recursos impulsionam desenvolvimento do ES

Para apresentar os resultados da instituição, a Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa (Ales) recebeu nesta segunda-feira (8) o superintendente estadual do banco, Lourenzo de Oliveira.

Por Redação

3 mins de leitura

em 08 de jul de 2024, às 18h08

Foto: Divulgação | BNB

Atuando no Espírito Santo desde 1998, o Banco do Nordeste aplicou recursos na ordem de R$ 1,18 bilhão no estado em 2023, valores referentes ao Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

Para apresentar os resultados da instituição, a Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa (Ales) recebeu nesta segunda-feira (8) o superintendente estadual do banco, Lourenzo de Oliveira.

Leia também: Estudantes capixabas se destacam na redação do Enem

Do valor do FNE aplicado no Espírito Santo, o maior montante foi empenhado em infraestrutura (R$ 500 milhões), em seguida vem agronegócios (R$ 366 milhões), setor empresarial (R$ 172 milhões), micro e pequenas empresas (R$ 91,4 milhões), agricultura familiar (R$ 34,1 milhões) e energias renováveis (R$ 2,1 milhões). 

A meta para 2025 é subir o valor empenhado para R$ 1,5 bilhão. De 2014 até 2023 o banco já aplicou R$ 3,6 bilhões do FNE no Espírito Santo, com quase 15 mil operações contratadas no mesmo período. Em 2023 o banco alcançou um montante de contratação global no valor de R$ 43,7 bilhões (recursos do FNE).

O FNE foi instituído pela Constituição Federal de 1988 e busca reduzir as desigualdades regionais por meio da democratização do acesso a investimentos que alavanquem o desenvolvimento econômico e fomentem a geração de emprego e renda da região Nordeste e do Norte dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

O banco atua no desenvolvimento sustentável da Região Nordeste do Brasil, abrangendo também as regiões Norte e Noroeste do Espírito Santo e Norte de Minas Gerais, e obteve um lucro líquido de R$ 2,1 bilhões em 2023. “O Banco do Nordeste foi criado em 1952, é um banco público, federal, de atuação regional. No Espírito Santo estamos presentes em 31 municípios. Recentemente foram incluídos três municípios: Itarana, Itaguaçu e Aracruz”, afirmou o superintendente.

O gestor explicou que o foco da instituição está no financiamento de negócios que gerem desenvolvimento, seja na área rural ou urbana, com taxas acessíveis. Além de empresas, o banco também faz financiamento de energia limpa, especialmente energia solar, para pessoa física.

Crediamigo

Voltado para o microempreendedor, o programa Crediamigo deve investir ainda esse ano um total de R$ 115 milhões no Espírito Santo. “Mas nós estamos começando. O Crediamigo, na verdade, pega aquela pessoa que não tem nem conta. Ele pega manicure, barbeiro, e o crédito vai de R$ 100 a R$ 20 mil. A gente dá cidadania bancária, às vezes, para as pessoas. O programa é bem exitoso. O banco vai lá, orienta as pessoas, ensina a ter um mínimo de formalidade, a fazer um balanço mesmo que rudimentar, mas que a pessoa tenha um controle”, explicou o convidado.

A reunião foi conduzida pelo presidente do colegiado, deputado Tyago Hoffmann (PSB). O parlamentar ficou satisfeito com os resultados apresentados e elogiou a atuação do banco no Estado. “Fica aqui o meu registro, como um estudioso da área, da importância do que vocês fazem. Quero parabenizar pelos números, pela atuação, que tem se mostrado muito eficaz e com resultados práticos no desenvolvimento de diversas atividades econômicas no Espírito Santo”, concluiu Hoffmann.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape