ads-geral-topo
Saúde e Bem-estar

Dia do Socorrista: conheça a profissão que atua 24 horas por dia

A atuação do socorrista inicia-se com o atendimento pré-hospitalar, que entende o que aconteceu

Por Redação

4 mins de leitura

em 10 de jul de 2024, às 15h00

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasil

Rodovias, shows, praias, casas e clubes: os cenários para atendimentos de urgência e emergência podem ser diversos. Para que as vítimas sejam salvas, a agilidade e a eficiência devem caminhar juntas, pois cada segundo pode fazer a diferença. É nessa corrida contra o tempo que os socorristas fazem seu trabalho, uma busca por salvar a vida da vítima até que ela seja encaminhada para o hospital. Neste Dia do Socorrista, celebrado em 11 de julho, conheça mais sobre o dia a dia dessa profissão tão importante.

Leia também: Saúde do ES apresenta resultados e investimentos do 1° quadrimestre

O resgate

A atuação do socorrista inicia-se com o atendimento pré-hospitalar, que entende o que aconteceu, estabiliza a vítima e verifica seus sinais, para que ela posteriormente receba assistência especializada da equipe médica.

A caminho da ocorrência, o profissional não sabe qual situação vai encontrar e inúmeros fatores podem acontecer. Por isso, quem atua na profissão precisa estar preparado de forma física e psicológica para situações adversas. Muitas vezes, além de prestar apoio e cuidar dos ferimentos das vítimas, o socorrista também precisa dar assistência emocional para aqueles que fazem o chamado de socorro, que podem estar abalados ou em pânico. Manter a calma é essencial para o sucesso de um resgate. 

Empatia e capacitação

O ginecologista e obstetra do SOS Emergências Médicas da Unimed Vitória, Arthur Brandão, presta atendimento no serviço e conta que ser socorrista da cooperativa “é permanecer em prontidão para prestar assistência, justamente em uma ocasião em que o melhor atendimento prestado pode salvar uma vida. Os profissionais do SOS, como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, condutores e telefonistas, possuem elevado grau de preparo técnico para lidar com as mais diversas situações do cotidiano”, destacou.

Para quem já atua na área e deseja ser um socorrista resgatista, Arthur ressalta que é necessário ter o dom da empatia e se colocar no lugar do paciente no momento do atendimento. Além de gostar do tipo de trabalho, o profissional deve se atualizar constantemente e, principalmente, saber trabalhar em equipe.

O coordenador do SOS Emergências Médicas da Unimed Vitória, Thiago Moura, explica que operar um grupo de trabalho responsável por atendimentos móveis em diferentes locais não é uma tarefa simples, mas é gratificante ver vidas salvas prosperando diariamente. “Sinto um imenso orgulho em coordenar uma equipe de profissionais que amam a profissão, são elogiados e reconhecidos pelo que fazem. O dinamismo da atividade me faz gostar mais a cada dia, pois nenhum dia é igual ao outro. Sempre temos coisas novas e diferentes pra fazer”.

Atendimento humanizado

 Sônia Vieira e sua filha Sophia, de 15 anos, utilizam o SOS por meio do serviço de Assistência Domiciliar da Unimed Vitória (Aduvi). A adolescente tem traqueostomia, utiliza respirador mecânico de uso contínuo e oxigênio, além de lidar com um granuloma (inflamação causada pelo trabalho do sistema imunológico ao combater infecções por bactérias, fungos ou parasitas).

 Essa condição exige que Sophia faça a troca de traqueostomia e broncoscopia no Hospital Unimed Vitória a cada três meses, ou de acordo com sua necessidade.

 “É muito gratificante saber que posso contar com o serviço e a segurança do SOS Emergências Médicas da Unimed Vitória. Antes de começar a utilizar o serviço, eu tinha uma pequena noção de como funcionava, mas não imaginava a complexidade existente. Hoje em dia vejo como os profissionais atuam com excelência no serviço prestado ao paciente e à família. O atendimento é diferenciado, cheio de amor e de muito carinho por quem faz”, revela Sônia, mãe de Sophia.

Serviço

O SOS Emergências Médicas é o elo móvel de cuidado entre a Unimed Vitória e seus clientes durante 24h por dia. Mensalmente, são 1.100 remoções, em média. O SOS atende em domicílios os clientes com opcional de remoção que estiverem dentro do raio de 50 km da base. Todos os clientes Unimed Vitória possuem direito à remoção para os casos de transferência entre hospitais.

O serviço pode ser acionado 24 horas por dia, por meio dos telefones 0800 2839 505 ou (27) 3335-5050. O paciente ou acompanhante deve informar o número do cartão Unimed Vitória, onde será feito de imediato o cadastro da localidade de sua necessidade.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape