ads-geral-topo
Segurança

Preso suspeitos por aplicar “golpe do falso cordão de ouro” em Marataízes

Os conduzidos foram autuados pelos crimes de associação criminosa e estelionato tentado, bem como uma das suspeitas, que foi autuada por posse ilegal de arma de fogo com numeração raspada

Por Andrei Soares

3 mins de leitura

em 02 de jul de 2024, às 10h12

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um grupo de estelionatários do Estado de São Paulo, foi preso pela Polícia Civil em Marataízes, na última segunda-feira (1º). O grupo veio de São Paulo para aplicar o “golpe do falso cordão de ouro” no município.

Segundo o delegado titular da delegacia de Marataízes, Thiago Viana, o tipo de golpe aplicado pela quadrilha é conhecido pelo nome de “golpe do falso cordão de ouro”, que é dado mediante a tentativa ou venda um cordão, pulseira e barra de cor dourado como se fosse de ouro. Para atrair as vítimas, os golpistas apresentam um bem como verdadeiro e, quando vai finalizar a venda, troca, ardilosamente, por um falso.

Leia também: Operação policial resulta em apreensão de armas, munições e drogas no ES

Ainda, de acordo com o delegado, duas mulheres tentaram aplicar o golpe em duas lojas localizadas na Barra de Itapemirim, mas foram reconhecidas pelo proprietário, que é amigo de uma vítima do referido golpe aplicado em 2023, quando tomou um prejuízo R$ 29.000,00.

No entanto, o proprietário da loja fez contato com os policiais da Delegacia de Marataízes que foram até a Barra de Itapemirim. Lá, eles conseguiram prender as golpistas. Elas foram conduzidas para a Delegacia, onde entregaram diversos cordões e pulseiras douradas, bem como duas barras douradas e R$ 1.400,00.

Mais prisões em Marataízes

Após isso, os policiais receberam outras informações que os estelionatários haviam ido para Marataízes em um veículo Onix, de cor branco, vindo de um comboio de São Paulo com os veículos Citroen/C3 e Cobalt, e ficaram hospedados numa pousada em Lagoa Funda.

Na pousada onde os golpistas estavam hospedados foi encontrado o veículo Onix, além de uma pistola da marca Glock modelo G19, numeração raspada, e dezoito munições 9mm. No interior do veículo, foram encontrados mais cordões dourados, barras douradas e presilhas douradas, bem como a CNH do suspeito, que é marido de uma das conduzidas.

No Cobalt, que era dirigido pelo conduzido, estavam a esposa, dois filhos deles e as filhas de uma das conduzidas. No carro, os policiais encontraram cordões dourados, pulseiras douradas e barras douradas, bem como R$ 2.024,00. Aliás, o conselho tutelar foi acionado e abrigou as quatro crianças.

Os conduzidos foram autuados pelos crimes de associação criminosa e estelionato tentado, bem como uma das suspeitas, que foi autuada por posse ilegal de arma de fogo com numeração raspada. Após a autuação, eles foram encaminhados ao Centro Prisional Feminino de Cachoeiro de Itapemirim e Centro de Detenção Provisória (CDP) de Marataízes.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape