ads-geral-topo
Espírito Santo

Curso aborda qualidade da água e higienização nas agroindústrias do ES

Para receber orientações, produtores de agroindústrias podem procurar os escritórios do Incaper

Por Redação

3 mins de leitura

em 06 de jul de 2024, às 10h17

Foto: Divulgação/Governo do ES

Reforçar as Boas Práticas de Fabricação (BPF) e o controle sanitário para promover a segurança alimentar e a qualidade dos produtos das agroindústrias capixabas. Com esse objetivo, foi realizado, nesta semana, o curso “Qualidade da Água e Higienização nas Agroindústrias de Alimentos” para técnicos que capacitam e prestam assistência aos produtores desses empreendimentos rurais.

Leia também: Salvamento em alturas: bombeiros de Guaçuí realizam simulado inédito

Organizada pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), a capacitação em formato híbrido reuniu 56 participantes, entre profissionais das duas instituições e das prefeituras de 36 municípios de todas as regiões do Estado, nessas quarta-feira (03) e quinta-feira (04).

A engenheira de alimentos do Incaper, Mariana Barboza Vinha, ministrou palestras sobre “Qualidade e tratamento da água nas agroindústrias de alimentos” e “Higienização nas agroindústrias de alimentos”. Eliany Aparecida Oliveira d’Avila, fiscal do Idaf, abordou a “Avaliação de Manual de BPF no âmbito do Serviço de Inspeção Agroindustrial de Pequeno Porte (Siapp)”. Jacqueline de Carvalho Campos, subgerente de Registro e Fiscalização de Agroindústria do Idaf, tratou da “Fiscalização das Boas Práticas de Fabricação com foco na higienização e na qualidade da água”.

A coordenadora de Segurança Alimentar e Comercialização do Incaper, Rachel Quandt Dias, destacou a importância da parceria com a Gerência de Agroindústria de Pequeno Porte do Idaf na realização do curso.

“O objetivo é fortalecer a colaboração técnica entre as instituições que atuam junto às agroindústrias, a fim de ampliar as ações de capacitação para os produtores, principalmente em procedimentos de Boas Práticas de Fabricação exigidos para a obtenção e manutenção das licenças ou registros sanitários de seus empreendimentos”, afirmou Rachel Dias.

Ela ressaltou ainda a necessidade de atualização contínua dos profissionais que atuam com agroindústrias. “A atualização técnica é imprescindível para complementar o conhecimento adquirido pela educação formal e pela experiência profissional, preparando melhor os técnicos para orientar os produtores, além de considerar os diversos tipos de agroindústria e os riscos sanitários de cada atividade”, afirmou a coordenadora de Segurança Alimentar e Comercialização do Incaper.

A engenheira Mariana Barboza Vinha enfatizou que as Boas Práticas de Fabricação, as BPFs, são essenciais para prevenir a contaminação dos produtos e eliminar riscos à saúde do consumidor, além de contribuir para a redução dos custos operacionais da agroindústria.

Ela também destacou que o controle da qualidade da água e as práticas de higienização das instalações e equipamentos utilizados no processamento devem estar detalhadamente descritos no Manual de Boas Práticas de Fabricação. “Ele deve reproduzir fielmente a realidade da agroindústria, desde a seleção das matérias-primas até o transporte e armazenamento do produto fabricado, incluindo toda a documentação comprobatória da rotina operacional”, complementou Mariana Barboza Vinha.

Para receber orientações, produtores de agroindústrias podem procurar os escritórios do Incaper, presentes em todos os municípios capixabas. Os endereços estão disponíveis em www.incaper.es.gov.br/agenda-de-contatos.

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape