ads-geral-topo
Segurança

Cacau Show: combate ao incêndio em fábrica do ES segue em andamento

Foram utilizados, aproximadamente, 850 mil litros de água. O trabalho segue ininterrupto até o presente momento

Por Redação

em 09 de nov de 2023, às 09h06

2 mins de leitura

Foto: Reprodução/Instagram

O trabalho de combate ao incêndio na Fábrica da Cacau Show, em Linhares, segue em andamento, com avanço importante durante a madrugada. Desde as 04h50 da manhã da última terça-feira (7) até as 06h30 da manhã desta quinta-feira (9), foram utilizados, aproximadamente, 850 mil litros de água. O trabalho segue ininterrupto até o presente momento.

Leia também: Vídeos dos Bombeiros mostram os estragos na fábrica da Cacau Show

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar (CBM), durante a noite e madrugada, as equipes continuaram com monitoramento e combate dos focos residuais em duas frentes, percebendo uma redução considerável nos focos de incêndio. Observa-se que os focos residuais são de queima lenta, o que significa que ainda há emissão de fumaça e é possível observar pequenas chamas, mas que não representam risco de expansão. Neste momento, os principais riscos são de desabamento ou desprendimento de estruturas, o que é comum considerando os danos causados pelo fogo.

O Sistema de Comando em Operações (SCO) instalado no primeiro dia continua ativo, para coordenar e gerenciar as ações de resposta de forma integrada. O efetivo de militares empenhado, assim como o de brigadistas, está sendo reduzido gradualmente, considerando que a fase de combate se aproxima de sua finalização. A equipe do Departamento de Investigação, Pesquisa e Prevenção de Incêndios, responsável pela perícia do local, permanece coletando informações e aguardando a conclusão do combate e rescaldo para entrar na edificação.

Leia também: Incêndio na Cacau Show: combate ao fogo já dura mais de 24 horas

O Corpo de Bombeiros realizou uma reunião com representantes da empresa alinhando novas ações de trabalho para hoje e fará uma avaliação da estrutura da edificação, juntamente com a equipe de engenharia da empresa, para, então dar início à fase de rescaldo, que consiste no resfriamento total do ambiente para evitar a reignição. A avaliação também servirá para definir se será liberado o acesso de funcionários para a remoção de equipamentos e materiais do interior da fábrica.

Fotos: Divulgação/CBMES

Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.

ads-geral-rodape